As cinco funções vitais básicas de uma esponja

Escrito por luc braybury | Traduzido por alessandra martins
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
As cinco funções vitais básicas de uma esponja
As esponjas são o organismo multicelular mais básico (Comstock/Comstock/Getty Images)

Esponjas marinhas, mesmo que simples em sua estrutura, existem em uma grande variedade de formas, cores e tamanhos. Sua simplicidade se dá pelo fato de não possuírem órgãos internos, ossos ou músculos. Entretanto, o material externo de uma esponja é coberto por pequeninos poros que permitem que a água entre e saia. As cinco funções vitais básicas de uma esponja incluem movimento, ingestão, excreção, respiração e reprodução.

Outras pessoas estão lendo

Movimento

As esponjas são criaturas sésseis, o que significa que elas não possuem nenhum modo de autopropulsão. Entretanto, alguns tipos de esponjas se movem involuntariamente conforme a água atravessa seus corpos para fins de digestão e excreção. Embora a principal causa do transporte de uma esponja de um lugar para outro seja a corrente subaquática, elas são tipicamente ancoradas ao solo do oceano, portanto permanecem imóveis pela maior parte de sua vida.

Ingestão de comida

As esponjas não possuem um sistema digestivo autônomo. Conforme o fluxo de água atravessa seu corpo, os flagelos, ou as pequeninas saliências com formato de cauda que revestem seus tecidos internos, balançam constantemente para fazer com que a água continue fluindo através dela. E conforme a água passa, os minerais e as bactérias necessárias são absorvidas, fornecendo alimentação. Este método de ingestão é chamado de "alimentação por filtração".

Excreção

À medida que a água é forçada através do corpo da esponja pelos flagelos, os resíduos são carregados pelo fluxo de água e expelidos através de uma grande abertura chamada ósculo. O ósculo expulsa a água em uma velocidade maior que 7 centímetros por segundo, fazendo com que os resíduos se dispersem na água ao redor e flutuem para longe da esponja.

Respiração

As esponjas também não tem órgãos respiratórios como coração, pulmões e mesmo sangue. Em vez disso, elas usam a água para distribuir oxigênio para todo o seu corpo. Resumindo, a corrente de água e os movimentos ondulatórios dos flagelos agem como seu "coração", forçando o "sangue" (água) através do corpo da esponja, onde o oxigênio é absorvido da água diretamente para o tecido da esponja - os "pulmões".

Reprodução

As esponjas podem se reproduzir através de três métodos. A maioria delas é hermafrodita, contendo ambos os órgãos reprodutores femininos e masculinos. Elas se reproduzem sexualmente ao liberar esperma na corrente do oceano, que flutua até atingir e fertilizar outra esponja. Algumas delas se reproduzem assexuadamente ao criarem "brotos", que eventualmente se separam e acabam se tornando novas esponjas. Outro método de reprodução peculiar às esponjas é o chamado "fragmentação". Se um pedaço de um esponja se quebra, não só a esponja regenera a parte perdida, mas o pedaço que se partiu também cresce e se transforma em uma esponja completa.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível