×
Loading ...

Como conseguir dinheiro para começar um negócio

Você montou uma empresa e está ansioso para fazê-la começar a funcionar e, assim, dar adeus aos patrões. No entanto, ainda não está totalmente pronto para iniciar as atividades, pois não tem capital de giro. Uma boa solução é entrar em um financiamento, para obter o dinheiro e ir pagando aos poucos, à medida em que houver o retorno financeiro. No entanto, alguns passos precisam ser dados, para que todo o processo seja mais fácil. Siga as instruções e esteja pronto para se tornar um grande empreendedor.

Instruções

Um empréstimo pode ser o passo que falta para o seu negócio engrenar (Goodshoot/Goodshoot/Getty Images)

    Como conseguir dinheiro para a empresa

  1. Para conseguir empréstimos e financiamentos em quaisquer órgãos de fomento, o primeiro e mais importante passo é a formalização da sua empresa. Para isso, é preciso passar por vários processos junto à Secretaria da Fazenda do seu Estado. Serão avaliados vários itens, como situação fiscal dos proprietários, emissão de alvará de funcionamento e registro da empresa, além da razão social e CNPJ. Com tudo regularizado, você terá um empreendimento devidamente reconhecido pelas autoridades brasileiras, não importa qual o tamanho dele.

    Loading...
  2. Parece óbvio, mas vale sempre lembrar: antes de buscar recursos para a sua empresa, pense como e quando eles serão utilizados. Não adianta correr atrás de empréstimos e financiamentos se depois não houver planejamento, para investir de forma correta o dinheiro recebido. Por isso, é fundamental criar um plano de negócios, com todos os detalhes do seu empreendimento e do que você precisa para que ele possa operar adequadamente. Dessa forma, saberá se precisará investir em equipamentos, contratação e/ou capacitação de pessoal, tecnologia etc.

  3. Atualmente, várias instituições bancárias ou órgãos de fomento possuem modalidades distintas de empréstimo, voltadas para setores específicos. A Caixa Econômica Federal e o BNDES, órgãos estatais de financiamentos, possuem linhas de crédito exclusivas para aquisição de máquinas ou de veículos, por exemplo. É nesse momento que o plano de negócios se torna extremamente útil: com a definição de onde será investido o dinheiro, será mais fácil obtê-lo por um desses programas específicos, que oferecem inclusive juros menores e formas mais suaves de pagamento.

  4. As instituições bancárias tradicionais geralmente oferecem uma gama variada de programas de apoio financeiro às empresas. No entanto, na maioria das vezes seus juros são elevados. Antes de procurá-los, vale checar se a sua cidade ou unidade da federação conta com esses projetos. Os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro contam com o Banco do Povo e a Agência Estadual de Fomento, respectivamente. Esses órgãos geralmente contam com facilidades, especialmente para os pequenos empreendedores.

  5. Depois de regularizada sua situação cadastral e definido como será investido o dinheiro recebido, chegou o momento mais esperado, o de fazer a solicitação deste dinheiro. Vá à instituição de fomento escolhida e veja qual a melhor forma de empréstimo, quanto dinheiro você irá retirar e como será a forma de pagamento. Quanto mais longo for o prazo, maiores serão os juros a serem pagos por este financiamento. Por isso, reflita bem sobre quanto irá pedir e faça bom uso desses recursos.

Loading...

Dicas

  • Caso seu empreendimento seja uma micro ou pequena empresa, o ideal é que faça antes um cadastro no Simples. Trata-se de um regime especial de tributação, que fará com que você pague menos impostos ao poder público. Além disso, várias financiadoras oferecem atualmente condições especiais para negócios cadastrados nesse sistema.

Aviso

  • Para obter um empréstimo, é fundamental que a empresa não conste como inadimplente em órgãos de controle de crédito. Por isso, planeje-se muito bem antes de realizar seu primeiro financiamento, para que seus recursos possam ser bem investidos e não se transformem em uma grande dor de cabeça no futuro.

O que você precisa

  • CPF
  • RG
  • Comprovante de residência
  • CNPJ
  • Alvará de funcionamento
  • Certidão negativa de débito

Referências

Loading ...
Loading ...