Mais
×

Cores vibrantes em animais venenosos e coloração aposemática

Atualizado em 17 abril, 2017

Cores vibrantes e padrões na natureza normalmente significam perigo. Essa coloração permite que animais venenosos se movam relativamente livremente na luz do dia. Além disso, o uso de cores protetoras ou aposemáticas é uma forma para que animais que servem como presas usam para imitar animais mais perigosos.

Como muitos peixes de cores vibrantes de água salgada, o peixe-leão é venenoso (Lion fish image by nata_rass from Fotolia.com)

Evolução

A cor na natureza evoluiu com o tempo para servir a vários propósitos, incluindo a termorregulação, proteção e comunicação. Como função protetora, a cor pode avisar aos predadores que o alvo é venenoso ou tem um sabor ruim.

Lagartas tóxicas de cores vibrantes avisam os predadores que eles não são bons para comer (monarch caterpillars image by Photography Freak from Fotolia.com)

Criaturas aposemáticas

No mundo animal, a colocação aposemática é vista principalmente em insetos, peixes, anfíbios e répteis. As cobras do gênero "Lampropeltis", por exemplo, adaptaram suas cores para imitar o padrão da cobra coral, que é letal. Uma rima do sul dos EUA serve como forma de distinguir as duas: “Red touch black, safe for Jack; red touch yellow, kill a fellow.” (vermelho toca preto é seguro, vermelho toca amarelo, mata um sujeito).

Eficácia

A eficácia geral da cor como forma de proteção não é comprovada. O que foi mostrado é que um animal de cores vibrantes pode ganhar alguns segundos preciosos para fugir antes que o predador termine de avaliar os prós e os contras de comê-lo.

Sapos venenosos são diurnos; colorações vibrantes afastam possíveis predadores (poison toad image by vla from Fotolia.com)
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article