Cortes de cabelo masculinos nos anos 1950

Escrito por lily west | Traduzido por marina pastore
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Cortes de cabelo masculinos nos anos 1950
Os homens passavam muito tempo arrumando o cabelo nos anos 50 (Jupiterimages/Comstock/Getty Images)

Os cortes de cabelo nos anos 50 certamente refletiam a personalidade dos homens mais do que nas décadas anteriores. Fãs de rock'n'roll com uma atitude não conformista usavam estilos mais cheios de brilhantina. Caras mais conservadores usavam cortes de cabelo tradicionais, mais curtos. De qualquer modo, os homens estavam mais preocupados do que nunca sobre a aparência de seus cabelos e usavam diversos produtos modeladores. Alguns até carregavam pentes nos bolsos de trás para retoques rápidos.

Outras pessoas estão lendo

O pompadour

O estilo pompadour é um símbolo icônico do começo do rock'n'roll, mas foi a Madame de Pompadour, amante do rei Luís XV da França, quem usou este estilo primeiro. Seu cabelo e perucas eram penteados até assumirem alturas exageradas. A Encyclopedia Brittanica define um pompadour como: "um estilo de penteado em que os cabelos da frente são enrolados para trás, e os dos lados, para cima, encontrando-se num rolo alto sobre a testa". Elvis, Marlon Brando, James Dean, James Brown e Little Richard exibiam pompadours altos nos anos 50. O visual era obtido usando muita brilhantina, pomada ou cera para alisar os cabelos longos para cima e para trás, esculpindo-os na forma desejada com um pente. Rapazes que usavam este estilo eram chamados de "greasers" (besuntados) por causa de todos os produtos para cabelos que usavam, e a descrição virou sinônimo de um adolescente rebelde.

Cortes de cabelo masculinos nos anos 1950
O cantor Adam Lambert usa um estilo pompadour (Kevin Winter/Getty Images Entertainment/Getty Images)

Rabo de pato

O rabo de pato é outro estilo "greaser". Os lados do cabelo são alisados para trás, de forma similar ao pompadour. Ao invés de alisar o cabelo para cima e para trás, os lados do topete são enrolados para dentro. Os rolos de cabelo se juntam na frente, formando um cacho que cai sobre o centro da testa. O nome "rabo de pato" refere-se a como o topo do cabelo se parece com as penas de um pato convergindo no seu traseiro. Elvis, Johnny Cash e James Dean usavam versões do estilo rabo de pato.

Cortes de cabelo masculinos nos anos 1950
Os modelos no desfile Bottega Veneta Outono 2010 usavam rabos de pato (Vittorio Zunino Celotto/Getty Images Entertainment/Getty Images)

Corte militar de topo reto

Apesar de os cortes cheios de brilhantina terem se tornados sinônimos do adolescente americano dos anos 50, eles não eram maioria. Cortes de cabelo conservadores eram muito mais populares – especificamente, os cortes à escovinha e os de topo reto. Um corte à escovinha, ou militar, é quando o cabelo é raspado rente à cabeça, com o mesmo comprimento no topo e nos lados. Este corte geralmente era arredondado no topo. Um topo reto é quando o cabelo na parte de cima da cabeça é cortado num formato quadrado, ficando levemente mais longo do que os lados, que eram aparados bem rente. O cabelo no topo em geral era apenas longo o suficiente para manter-se em pé sozinho, formando um "topo reto". Um visual icônico dos anos 50 era uma combinação dos dois, um corte militar de topo reto. É o estilo visto em muitos pôsteres do exército dos anos 50.

Cortes de cabelo masculinos nos anos 1950
O ator Zac Efron raspou suas longas mechas num corte militar para um filme em que interpreta um fuzileiro (Michael Caulfield/Getty Images Entertainment/Getty Images)

O apache

Similar ao corte militar de topo reto, o apache leva o visual um passo além, raspando uma faixa central no topo e na parte de trás da cabeça. Ele era basicamente um moicano reverso, e uma moda que durou muito pouco. Este estilo não era tão popular quanto os outros visuais, que são mais conhecidos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível