Mais
×

Como cultivar bambu torcido

Atualizado em 21 novembro, 2016

O bambu é um membro da família Dracaena. No feng shui, ele representa o elemento madeira. Essa planta é muitas vezes usada para aumentar a energia de um ambiente, além de adicionar cor. O bambu trançado (conhecido como bambu da sorte) é um elemento de decoração interessante para sua casa ou escritório, já que ele se adapta naturalmente, sendo fácil de manter. As voltas que ele dá são criadas quando a planta fica deitada e, em vez de crescer em linha reta em direção à luz solar, ela ondula. Esse processo é demorado e trabalhoso, razão pela qual o bambu trançado é mais caro do que outros tipos.

Instruções

O bambu representa sorte (Made available by www.gardeningoncloud9.com.)

    Como cultivar o bambu da sorte

  1. Encha um vaso com pedras ou bolinhas de gude para dar um toque decorativo. Dependendo de onde você pretende colocar o bambu, tente escolher materiais complementares, tais como pedras neutras ou mármores coloridos.

  2. Deixe água da torneira em repouso num recipiente aberto durante pelo menos 24 horas antes de transferi-la para o vaso. Essa água tem cloro e flúor, o que faz com que as folhas de bambu fiquem amarelas ou marrons. Use água filtrada ou destilada se houver sais na da torneira.

  3. Coloque o bambu da sorte em uma área da sua casa ou escritório que receba luz solar indireta. Na natureza, ele cresce embaixo de copas frondosas de florestas tropicais.

  4. Troque a água regularmente e adicione cerca de um décimo do fertilizante recomendado. Isso irá incentivar um rápido crescimento, assim como o surgimento de exuberantes folhas verdes.

Dicas

  • O bambu da sorte trançado é um excelente presente.
  • Se você notar um crescimento lento, pode ser porque ele não está recebendo luz suficiente. Além disso, tome cuidado para que seus animais de estimação não mastiguem a planta.

O que você precisa

  • Vaso
  • Água
  • Rochas
  • Fertilizante para plantas
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article