Dedilhados para bandolim

Escrito por emily pate | Traduzido por elisa silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Dedilhados para bandolim
Bandolinistas como Django Reinhardt tocam com o pulso levantado (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Os estilos de palhetada para bandolim dependem do gênero musical que está sendo tocado, e mais importante, dependem também das preferências e do conforto da pessoa que está tocando. Os bandolinistas usualmente seguram a palheta entre o polegar e a parte superior do indicador. Os dedos podem estar curvados para o bluegrass, ou relaxados, como no estilo cigano. A mão do músico contribui para o melhor jeito de se segurar a palheta, e cada um pode usar uma suave variação para que se sinta mais confortável.

Outras pessoas estão lendo

Tremolo

O estilo tremolo é a característica chave do bluegrass. Ele é definido por deixar o punho relaxado para criar um som fluente. Tremolos fortes são alcançados segurando o bandolim em um ângulo de 45 graus, ao invés de estar na horizontal através do corpo, pois assim é possível repousar o cotovelo ao seu lado e focar em usar o punho para uma técnica fluida e relaxada. Este estilo dá um elemento de excitação na música bluegrass tanto rápida quanto lenta.

Estilo cigano de jazz

Os músicos como o bandolinista cigano belga, Django Reinhardt, se distanciaram do bluegrass para favorecer uma abordagem de estilo relaxada, que usa as batidas de descanso para criar um forte som que vem do bandolim. Os músicos trocam as cordas com uma batida para baixo independente da direção da palheta - no estilo bluegrass, a primeira batida do compasso é tocada para baixo, e quando tocada para cima indica uma nota ascendente. Eles usam uma palheta grossa, com um final arredondado que as permite deslizar através da corda. Normalmente, a mão que segura a palheta não repousa na ponte do bandolim, mas fica levantada no ar com os dedos soltos.

Cross-picking

O estilo cross-picking foi criado por Jesse McReynolds como um jeito de imitar os arpejos de três dedos de Earl Scruggs. Este é um padrão comum para bandolinistas de bluegrass e há uma grande variedade de técnicas. As técnicas básicas incluem arpejos para frente e reversos alternando com padrões de baixo. Os exercícios de duas cordas ajudam a aquecer os dedos para o rápido e intrincado estilo de palhetada que o cross-picking envolve. Esta técnica tem um grande alcance nas músicas, indo do bluegrass às melodias para violino, como "Whiskey Before Breakfast". As canções desafiadoras para cross-picking incluem "Cotton Patch Rag" e "Hino à Alegria".

Palhetas para diferentes estilos

A maioria dos bandolinistas usam uma palheta pesada. As cordas do instrumento possuem alta tensão, logo, palhetas acima de 2 mm ajudam a liberar um som forte com menos esforço. Uma que seja fina e flexível pode ajudar a técnica tremolo, que possui um passo muito rápido, recomendando-se usar as de 0,8 mm ou mais finas. Os músicos que tocam em tremolo usam o formato arredondado, ou de lágrima, que se situa no meio termo dos modelos. Palhetas de violão podem ser usadas para produzir um efeito de melodia rápida.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível