Dicas para uma entrevista investigativa

Escrito por daniel r. mueller | Traduzido por mayara leal
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Dicas para uma entrevista investigativa
Entrevistas investigativas podem ser usadas com candidatos a uma vaga de emprego ou durante audiências disciplinares (business hands image by vb_photo from Fotolia.com)

A entrevista investigativa é uma ferramenta utilizada pela polícia, pelas forças armadas e por uma série de investigadores de assuntos privados e internos. O processo consiste em fazer perguntas direcionadas e permitir que os entrevistados falem enquanto os interrogadores observam seu comportamento. Esse tipo de entrevista também pode ser utilizado para determinar a adequação de um candidato a uma vaga de emprego. Uma entrevista investigativa utilizada de forma consistente e correta setor de vigilância em assuntos internos pode reduzir furtos internos.

Outras pessoas estão lendo

Preparação

Preparar-se adequadamente para uma entrevista investigativa significa ler com atenção as especificidades da situação nos mínimos detalhes, especialmente se houver alguns relatórios sobre o assunto. No cenário mais leve de uma entrevista investigativa de emprego, ler com cuidado o currículo do candidato e verificar suas referências ajuda a conhecer um pouco melhor seu perfil.

Abertura

Comece a entrevista conversando, perguntando aos entrevistados quem eles são e o que fazem, supondo que você ainda não os conheça. O objetivo geral de abrir com uma conversa informal é de certa forma desarmar o entrevistado e deixá-lo à vontade para as perguntas seguintes, que serão mais difíceis. Em uma entrevista de emprego, perguntar aos candidatos seus nomes, se já ouviram falar da empresa e por que eles desejam trabalhar nela é uma boa maneira de quebrar o gelo.

Fazendo as perguntas certas

Em casos de suspeita de delito, faça perguntas com muito tato e pareça estar do mesmo lado da pessoa sendo questionada. Acusações diretas muitas vezes acabam mal nas situações em que o interrogado é livre para deixar a entrevista, que é sempre o caso a menos que você seja um policial segurando um suspeito. Em vez disso, faça perguntas cuidadosas de sondagem que incentivem o interrogado a recontar suas histórias. Preste atenção a distúrbios, que muitas vezes indicam mentiras.

Direcionando o curso da conversa

As conversas devem começar com o interrogado expressando seus sentimentos com relação ao assunto em questão. O próximo passo é comparar os detalhes dos relatos iniciais com as versões finais para confirmar a veracidade das informações ou pegar mentiras dos entrevistados. Finalize o encontro desafiando o interrogado com os cenários possíveis e acompanhando suas reações. No contexto de uma entrevista de emprego, isso pode tomar a forma de uma pergunta simples sobre como o candidato iria lidar com uma situação difícil no trabalho. No contexto de uma investigação de má conduta, apresentar uma prova sólida de que a pessoa esteja envolvida e pedir que ela forme uma defesa seguida de uma revisão de todo o cenário conclui a entrevista investigativa. Nunca tente arrancar uma confissão de culpa alegando ter provas quando ninguém estiver presente, já que poderia desencadear um processo por difamação. Adapte a abordagem no caso de entrevistas de emprego investigativas fazendo suas perguntas em um tom mais leve do que o de um interrogatório, para se adequar à natureza da situação.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível