Diferentes tipos de transporte aéreo

Escrito por jason chavis | Traduzido por randhal wendel
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Diferentes tipos de transporte aéreo
Os balões de ar quente é uma dentre as muitas formas de transporte aéreo que a humanidade inventou (Thomas Northcut/Photodisc/Getty Images)

Existe um grande número de diferentes meios de transporte aéreo, tanto comercial quanto privado. Alguns desses tipos se desenvolveram ao longo do curso de décadas ou mesmo séculos, de modo a se adaptar às necessidades dos humanos modernos. Cada um é único no modo como voa, na velocidade que viaja e na sustentabilidade da viagem. Muitas das invenções se desenvolveram em largas escalas industriais. Entretanto, alguns métodos ainda estão em seu início, ou representam meramente um pequeno nicho dentro do mundo da aviação.

Outras pessoas estão lendo

Balões de ar quente

O primeiro meio bem-sucedido de transporte aéreo que carregou humanos foi o balão de ar quente. Os irmãos Montgolfier desenvolveram a ideia de desenhar um grande saco ou balão que continha ar quente no fim dos anos 1700. Os passageiros e uma fonte de calor foram colocados em uma gôndola ou cesta de vime embaixo do balão. Assim que o ar quente subiu, o balão voou, seguindo a direção do vento. Resfriando a temperatura do balão, os passageiros flutuaram em segurança de volta à terra. Os balões de ar quente atuais usam quase exatamente a mesma tecnologia; entretanto, hoje existem balões em quase todas as formas imagináveis.

Dirigíveis

Um derivado do balão de ar quente é o dirigível. Os dirigíveis existem desde o fim do século XIX e foram usados primeiro como ferramentas de exploração pelos militares. A tecnologia desenvolveu como modo de viajar e divulgar produtos, com custo conveniente e rentável. Para flutuar, os dirigíveis usam ar quente e grandes ventiladores atados à gôndola embaixo. Quando necessário, podem ser esvaziados para armazenagem ou transporte e depois inflados, por um preço baixo. Indiscutivelmente, o dirigível Goodyear é o mais famoso, visto em jogos esportivos e eventos por todo o mundo.

Zepelins

Os zepelins foram criados no início do século XX, baseado em desenhos do Conde Ferdinand von Zeppelin. Visualmente, os zepelins se parecem muito com os dirigíveis. Entretanto, diferem em dois pontos: os zepelins tem um esqueleto de metal com uma cobertura rígida, e são enchidos com hidrogênio. Esses dois elementos fazem os zepelins muito maiores do que os dirigíveis e capazes de sustentar voos de longas distâncias. Durante a Primeira Guerra Mundial, foram apresentados como a primeira máquina voadora para fazer bombardeios. Por décadas sucessivas, os zepelins foram usados no primeiro serviço aéreo comercial, transportando passageiros da Alemanha para as Américas. Infelizmente, a indústria dos zepelins foi destruída pelo clamor do público, devido ao desastre de Hindenburg, em 1937, quando um zepelim explodiu em Nova Jersey, matando 35 pessoas.

Aviões

A aeronave com asas fixas é o meio de transporte aéreo mais popular. De acordo com a FlightAware, uma organização de monitoramento de voo, há 49.315 voos comerciais por dia em todo o mundo que usam aeronaves de asas fixas. Aproximadamente 1,1 bilhão de pessoas voam todo ano. As aeronaves de asas fixas se distinguem dos outros tipos de transporte aéreo por conseguirem alçar voo movimentando-se para a frente. É necessária uma pista longa para os veículos ganharem velocidade suficiente para serem transportados pelo ar. Os aviões usam hélices ou motor a jato para fornecer energia à aeronave, e as asas funcionam como um estabilizador para manter o veículo no ar.

O primeiro projeto funcional de aeronave de asa fixa remonta aos anos 1800. A maioria desses projetos eram modelos que não eram grandes o suficiente para transportar passageiros. O primeiro voo oficial foi realizado pelos irmãos Wright em 17 de dezembro de 1903. Durante a década seguinte, os avanços na tecnologia continuaram. A Primeira Guerra Mundial tornou-se o primeiro campo de testes em larga escala para as aeronaves de asa fixa. Milhares de aviões foram construídos com a finalidade de espionagem, bombardeamento e combate. Quando a guerra terminou, a aviação tornou-se uma ciência. Após a guerra, aviões de passageiros maiores foram produzidos, e, finalmente, o motor a jato foi projetado, abrindo caminho para um dos mais rápidos meios de transporte do mundo. Os aviões são usados ​​por militares e agências civis em todo o mundo. Foram incorporadas instalações luxuosas no caso de aviões de passageiros, e sistemas extensivos de armas para uso militar.

Helicópteros

Com o sucesso das aeronaves de asas fixas, os engenheiros e técnicos buscaram um jeito de tornar os princípios gerais dos aviões, voo sustentado e rápido, mais eficientes. O objetivo era desenvolver um veículo voador que pudesse decolar de uma posição fixa e levar pessoas para outro local. Essa invenção é o helicóptero. Os helicópteros são impulsionados usando rotores horizontais consistentes de duas ou mais hélices. Essas hélices giram em torno da parte superior do helicóptero, e alçam voo, puxando o corpo do helicóptero para cima. Os desenhos do helicóptero foram feitos nos idos de 1480, com Leonardo da Vinci. Entretanto, foi somente no início dos anos 1900 que particulares criaram modelos funcionais. A era pós-guerra viu o nascimento da indústria do helicóptero. Entretanto, a maioria dos modelos pode transportar apenas de quatro a seis pessoas, limitando seu uso comercial. As aplicações básicas dos helicópteros são nos setores militar, policial, médico, notícias ou controle de incêndios.

Transporte aéreo pessoal

Em meados da década de 1900 nasceu um novo tipo de transporte aéreo: o veículo pessoal. Os indivíduos criaram o autogiro, os planadores e os jatinhos particulares com o propósito de transportar uma única pessoa de um lugar para outro. Alguns dos primeiros modelos de helicópteros eram de assento único. Essa foi a inspiração para o autogiro, que usa elementos tanto das aeronaves de asas fixas quanto das rotativas para voar. O voo é alçado por um rotor posicionado no mastro. A sustentação e energia para o voo é conseguida por uma hélice traseira e um par de asas. Os planadores não usam energia para voar. Eles simplesmente usam a estabilidade das asas fixas para pairar no ar. O controlador pode mover abas nas asas para atingir as correntes ascendentes, que mantêm o veículo no ar. Um jato particular é um dispositivo que geralmente é preso na parte traseira e libera uma poderosa explosão de gases que permite o proprietário voar. Esses dispositivos são muito ineficientes, pois sua maioria pode conter gases suficientes apenas para sustentar o voo por alguns minutos.

Foguetes

Talvez, a forma mais avançada de transporte aéreo venha na forma de foguetes. os foguetes usam o impulso proveniente da reação química de um líquido, que é expelido do veículo a altas velocidades. A força da explosão no interior da câmara de combustão do veículo expele os gases para fora da cauda do foguete, empurrando o veículo a velocidades extremamente elevadas. O princípio se baseia na inércia, segundo a qual toda ação tem uma reação igual e oposta. Os foguetes são usados pelo menos desde o século XIII para aplicações militares em pequena escala e exibições recreativas. Entretanto, a primeira implantação em grande escala foi durante a Segunda Guerra Mundial, com os foguetes alemães V-2 e várias aeronaves movidas a foguete. A era do pós-guerra viu foguetes serem implementados como um meio de transporte que permitiu voos suborbitais e orbitais na atmosfera superior. Estes veículos são utilizados tanto por empresas públicas como privadas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível