Doença vestibular geriátrica canina

Escrito por kimberly harris | Traduzido por vivian rocha
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Doença vestibular geriátrica canina
Conheça as doenças que afetam seu cão (Janie Airey/Lifesize/Getty Images)

Ver seu cão sofrendo com os efeitos da doença vestibular geriátrica canina pode ser assustador. Devido ao início súbito dos sintomas e os movimentos incontroláveis ​​que normalmente ocorrem com esta doença, muitos donos assumem que seu cão teve um acidente vascular cerebral. A boa notícia para você e seu cão é que a recuperação de uma doença geriátrica vestibular geralmente ocorre rápido.

Outras pessoas estão lendo

Sistema vestibular

O labirinto vestibular periférico contém pequenos pelos que interagem com as fibras nervosas. Informações são transportadas para o cérebro por essas fibras nervosas, juntamente com informações de outros sistemas sensoriais, como visual, cognitivo e visceral, combinadas no cérebro para dar ao corpo uma sensação geral da sua localização no espaço. Esta informação é então enviada para o centro de controle do equilíbrio no cérebro, que utiliza essa informação para controlar os músculos que movimentam os olhos e membros, coordenando-os com o movimento da cabeça. Quando o animal está sofrendo com distúrbios vestibulares, esses sinais não são coordenados, o que leva a problemas de equilíbrio, visão e controle muscular.

Doença vestibular geriátrica

A doença vestibular geriátrica, também conhecida como síndrome vestibular idiopática, é uma causa comum de problemas vestibulares em cães. A maioria dos afetados são animais com cerca de 12 anos de idade, mas os mais jovens também podem ser afetados. Esta doença geralmente tem um início súbito e muitas vezes é diagnosticada equivocadamente como um acidente vascular cerebral.

Os sintomas de síndrome vestibular idiopática incluem ataxia, que é uma falta de coordenação muscular. Ela pode fazer com que a cabeça e o corpo balancem de um lado para o outro. Também pode fazer o cão se inclinar e cair para o lado ou, em alguns casos, rolar repetidamente. Também pode se apresentar como uma inclinação anormal da cabeça. Nistagmo, um rápido movimento ocular para cima e para baixo ou para os lados geralmente também está presente. Alguns cães sofrerão com vômitos, o que é causado pela sensação de tontura associada ao nistagmo.

Diagnóstico/Tratamento

Não se sabe a causa da síndrome geriátrica vestibular. A idade do cão e o rápido começo dos sintomas são a base do diagnóstico. Muitas vezes, se o veterinário suspeitar que é isso que seu cão tem, o tratamento será de apoio durante as primeiras 72 horas para determinar se há alguma melhora. Se seu cão parecer melhor, normalmente não se faz nenhum teste adicional.

Prognóstico

Cães normalmente demonstram melhora após 72 horas do tratamento inicial dos sintomas. O vômito diminui e o nistagmo e a ataxia começam a melhorar gradualmente. Depois de alguns dias, o movimento da cabeça diminui também e a ataxia começa a desaparecer. A maioria dos cães volta ao normal depois de duas ou três semanas; entretanto, o tique na cabeça pode continuar. A maioria dos animais não apresenta a recorrência. Cães expostos a situações estressantes podem ter recorrência, mas elas normalmente são suaves e somem rapidamente.

Outras doenças vestibulares

Além da síndrome vestibular geriátrica, outras doenças vestibulares podem afetar cães. Elas podem ser divididas em duas categorias: a periférica e a central. Elas apresentam os mesmo sintomas da síndrome apresentada, mas possuem uma causa aparente. A periférica pode ser causada por doenças auditivas, traumas, defeitos congênitos e uma baixa atividade da tireoide; já a central, é causada por hemorragias e tumores cerebrais, encefalite, traumas ou uso de algum remédio.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível