Efeitos colaterais do chá de hibisco

Escrito por susan kaye | Traduzido por paula soares
Efeitos colaterais do chá de hibisco
O chá de hibisco pode ajudar no combate ao colesterol alto (matka_Wariatka/iStock/Getty Images)

O hibisco é um grande gênero de plantas floríferas que crescem principalmente em regiões tropicais e subtropicais, cujas flores são usadas com diversos propósitos medicinais e em vários produtos alimentícios, como doces e geleias. Elas também ajudam a diminuir a pressão sanguínea, auxiliando na perda de peso, redução do colesterol e, em alguns casos, no tratamento do câncer. As flores do Hibiscus sabdariffa são geralmente consumidas em um chá medicinal ou em saladas. Assim como muitos alimentos preparados à base de plantas, entretanto, existem propriedades de cura e efeitos colaterais possivelmente perigosos do hibisco associados ao consumo desse vegetal. Algumas precauções devem ser tomadas.

Efeitos sobre estrogênio

O consumo do chá de hibisco reduz os níveis de estrogênio, e pessoas sob terapia de reposição hormonal (THR) ou tomando pílulas anticoncepcionais devem evitar essa bebida, segundo pesquisa feita pela Universidade de Ciência e Tecnologia Guru Jambheshwar, na Índia, e publicada no "eCAM", periódico sobre medicina alternativa.

Gravidez e fertilidade

Pesquisas sobre estrogênio, gravidez e fertilidade realizadas pela Universidade de Ciência e Tecnologia Guru Jambheshwar indicam que as características do estrogênio encontrado no chá de hibisco podem interferir na atividade reprodutiva saudável e afetar a fertilidade feminina. Os efeitos colaterais da bebida em fetos não são claros.

Pressão sanguínea

O chá de hibisco reduz a pressão arterial e tem propriedades diuréticas e efeitos moderados sobre a dilatação de vasos sanguíneos, de acordo com a doutora Maureen Williams, do Bastyr Center for Natural Health, de Seattle, nos Estados Unidos. Pessoas que estejam tomando remédios para baixar a pressão arterial devem evitar o consumo do chá de hibisco devido a possíveis interações contraditórias entre a bebida e os medicamentos.

Câncer

Há indícios iniciais de que o hibisco tem um efeito sobre células cancerosas no cérebro e na pele, segundo pesquisas sobre o uso de plantas medicinais encontradas no continente americano no tratamento do câncer e da AIDS, realizadas no jardim botânico de Nova Iorque e coordenadas pelo Instituto Nacional do Câncer dos EUA. Embora as notícias sejam boas, pessoas que tomam medicamentos anticancerígenos ou que estejam submetidas a tratamentos de rádio ou quimioterapia devem evitar o chá de hibisco devido a possíveis interações entre a bebida e os remédios.

Efeitos alucinógenos

Algumas pessoas têm experimentado efeitos alucinógenos ou uma sensação de embriaguez após consumirem o chá de hibisco. Tome cuidado ao dirigir ou utilizar máquinas se não estiver familiarizado com os efeitos dessa bebida.

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível