Fatos sobre os mosaicos romanos

Escrito por deborah jones | Traduzido por ana carolina fernandes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Fatos sobre os mosaicos romanos
Romanos viam o mosaico como um ofício, não como arte (mosaic fresco of the mother of god image by Lani from Fotolia.com)

Durante todo o Império, Romano a arte do mosaico era uma indústria independente, com seus padrões geométricos largamente utilizados para o aprimoramento da arquitetura. Embora hoje se considere o trabalho intricado e detalhado destes mosaicos como arte, naquele tempo eles eram vistos mais como artesanato do que como arte. Enquanto verdadeiros artistas sempre assinam seu trabalho, mosaicistas romanos raramente o faziam. O argumento para este tipo de mentalidade é dado pelo fato de os escritores antigos que escreviam sobre arte fazerem pouca menção sobre a técnica.

Outras pessoas estão lendo

História

Os mosaicos romanos têm uma longa história, remontando aos antigos gregos que utilizavam seixos e pedras coloridas para decorar joias e pequenos móveis. Após a conquista alexandrina, por volta de 330 A.C., mais mosaicos coloridos foram criados com o uso de peças criadas especificamente para este fim (chamadas "tesserae"). Isso permitiu aos mosaicistas criarem cenas mais elaboradas tirando inspiração das pinturas. O vasto império romano que se estendia para além da maior parte do continente europeu foi influenciado pelas várias civilizações que conquistou. O legado inspirador de mosaicos que conhecemos hoje foi ganhando forma e complexidade ao longo de centenas de anos.

Funções

Os mosaicos romanos eram usados tanto para fins estéticos quanto práticos. De estradas de pedra a pavimentos artísticos detalhados, o revestimento do piso em mosaico foi muito popular durante os anos do império. Para as paredes, eram usados os melhores materiais, como vidros brilhantes e coloridos e até mesmo ouro, produzindo ricos murais. O mosaico era empregado em todo lugar, de prédios públicos (como casas de banho e leitos de rua) a habitações privadas. Os ricos moradores de vilas da época costumavam contratar mosaicistas para decorarem suas casas.

Características

Os temas mais populares nos mosaicos romanos eram de natureza mitológica, com a representação de deuses e deusas. Também popular era a escolha de um tema que relacionasse o mosaico da parede com o cômodo. Por exemplo, uma cena de Leda e o cisne no banheiro ou os temas referentes a Dionísio (deus do vinho, da fertilidade e da natureza), que eram muito populares em salas de jantar.

Tipos

O tipo de mosaico mais popular variava entre os impérios orientais e ocidentais. Ambos preferiam motivos mitológicos, embora escolhessem diferentes representações. Enquanto no leste grego personagens de histórias específicas eram retratados, no oeste as obras estavam mais inclinadas à representação das vitórias dos deuses e seus seguidores. Netuno e Afrodite, por exemplo, eram figuras recorrentes.

Importância

Os mosaicos romanos tem grande importância histórica, não só pela sua grande beleza como também por terem lançado uma luz sobre o cotidiano da época. Além de relatos de eventos corriqueiros como colheitas e mudanças de estações, eles contém informações sobre a relativa fortuna dos cidadãos e destacam personagens importantes como Alexandre, O Grande, e sua vitória contra o Rei Dário da Pérsia. Alguns dos maiores tesouros do legado romano foram encontrados em Pompeia.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível