Hiperglicemia neonatal

Escrito por katrina josey | Traduzido por débora cussiol
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Hiperglicemia neonatal
Recém-nascido (newborn image by Fabio Barni from Fotolia.com)

Hiperglicemia neonatal é o termo clínico para açúcar elevado no sangue em recém-nascidos. Ela é definida pelo nível de açúcar no sangue superior a 120-125 mg / dL.

Outras pessoas estão lendo

Identificação

Alguns recém-nascidos não têm sintomas de hiperglicemia. Outros podem ter sintomas que incluem febre, desidratação e perda de peso.

Fatores de risco

O maior fator de risco para hiperglicemia neonatal é baixo peso ao nascer. O nascimento prematuro é o segundo maior fator de risco.

Causas mais comuns

Alguns bebês são pequenos ou prematuros demais para serem alimentados tradicionalmente, por isso eles são alimentados por via intravenosa. Receber muita glicose em uma alimentação IV pode causar hiperglicemia.

Outras causas

A hiperglicemia neonatal também pode ser causada devido ao excesso de produção de glucose, diminuição da sensibilidade à insulina, estresse físico, medicamentos, e a quantidade de gordura na dieta do lactente.

Efeitos

Os efeitos da hiperglicemia neonatal incluem desequilíbrio dos eletrólitos, hemorragia no cérebro, complicações respiratórias, esteatose, desidratação e morte.

Tratamento

O tratamento para a hiperglicemia neonatal inclui a diminuição da quantidade de glucose administrada por via intravenosa ou tratar a causa central da elevação de açúcar no sangue.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível