História das máscaras culturais

Escrito por sharon l. cohen | Traduzido por pina bastos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
História das máscaras culturais
Máscara africana (An African ritual mask. http://gc2000.rutgers.edu/GC2000/MODULES/VISUAL/african_mask.htm)

As centenas de milhares de diferentes culturas que têm existido desde o começo da história humana são muito diversas. Elas também compartilham muitas similaridades. Por exemplo, muitas culturas primitivas criaram e usaram máscaras ornamentadas para ritos religiosos, celebrações e comunicação com ancestrais falecidos. Mais recentemente, as máscaras têm sido usadas para entretenimento e apenas para divertir.

Outras pessoas estão lendo

Egípcias

Algumas das primeiras máscaras foram criadas e usadas no Egito. As máscaras funerárias, por exemplo, eram usadas para cobrir o rosto da múmia. A máscara do rei Tutancâmon era feita de ouro maciço. Essas máscaras retratavam a crença egípcia de que os mortos precisavam se elevar acima do seu local físico e espiritual no mundo presente e fazer a transição para a outra vida.

História das máscaras culturais
Máscara funerária do faraó Tutancâmon (Ethan Miller/Getty Images Entertainment/Getty Images)

Esquimós

As máscaras mortuárias dos primeiros esquimós tinham buracos para os olhos bloqueados por olhos de osso esculpido. Muito provavelmente, elas eram postas sobre o rosto da pessoa que morreu para evitar que os espíritos voltassem para o corpo. As máscaras eram muito naturalistas, com tufos de cabelo, penas e ornamentos elaborados como enfeites adicionais. O rosto se parecia muito com o de um esquimó típico, com as maçãs salientes. Em muitos casos, se pensava que as máscaras retinham muito poder e que podiam proteger os mortos para que não fossem possuídos por maus espíritos.

História das máscaras culturais
Máscara e objetos esquimós (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Chinesas

Na China antiga, máscaras de cores vivas, como amarelo e vermelho, eram usadas em cerimônias religiosas para representar os espíritos de ancestrais que podiam afastar doenças e trazer bênçãos para suas famílias. Embora a China tivesse muitas culturas diferentes, as máscaras desempenhavam um papel especial na maioria delas. Fosse ajudando com exorcismos, na prevenção de doenças ou narrando contos, eram parte integrante da história chinesa. Hoje, continuam sendo usadas nas produções teatrais e operísticas e são muito valiosas para artistas e colecionadores.

História das máscaras culturais
Máscaras chinesas (Henry Gan/Photodisc/Getty Images)

Japonesas

Noh é uma forma teatral dramática representada no Japão que oferece visões da vida do dia a dia do povo do campo. O entretenimento tem raízes no período feudal, quando as máscaras eram usadas para retratar a emoção e o caráter do ator. Ao todo, as máscaras de madeira finamente esculpidas cobrem oitenta personalidades e emoções distintas. Embora muitos artesãos fossem capazes de fazer essas máscaras espetaculares centenas de anos atrás, só uns poucos artistas muito talentosos são capazes de produzi-las hoje com as ferramentas e as técnicas tradicionais de esculpir.

História das máscaras culturais
Máscara Noh (Koichi Kamoshida/Getty Images News/Getty Images)

Africanas

Máscaras africanas foram feitas milhares de anos atrás por artesãos pré-históricos. Foram produzidas a partir de vários materiais, inclusive tecido, madeira, couro e até metal. Eram muitas vezes usadas em rituais religiosos para descrever os espíritos ancestrais e bons ou maus seres mitológicos. Por representar os espíritos dos ancestrais, as máscaras normalmente eram muito valiosas para as famílias e costumavam ser reverenciadas com presentes e cerimônias especiais. Elas eram usadas verticalmente para cobrir o rosto, sobre toda a cabeça como um elmo, ou no topo da cabeça, como um penacho.

História das máscaras culturais
Port Elizabeth, África do Sul, Andrew Flintoff, da Inglaterra, posa com máscaras africanas para uma coletiva de imprensa depois de um torneio de golfe (Tom Shaw/Getty Images Sport/Getty Images)

Hoje em dia

Hoje em dia as máscaras são geralmente usadas para entretenimento e divertimento. No Brasil, por exemplo, as máscaras se usam no Carnaval como parte de uma fantasia. Em grandes bailes pelo mundo todo, os dançarinos usam máscaras como o faziam os antigos europeus nas suas festas a fantasia. As máscaras são normalmente usadas como um disfarce, como as dos super-heróis, para que as identidades permaneçam em segredo como meio de proteção e mistério.

História das máscaras culturais
Máscaras de Halloween (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível