on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

Introdução ao mundo dos vinhos

Sair para comprar uma boa garrafa de vinho não deve ser uma tarefa de outro mundo
Jochen Sand/Photodisc/Getty Images

Introdução

Nos últimos anos, o consumo de vinho aumentou em países onde antes reinavam outros tipos de bebidas alcoólicas e surgiram novos aficionados e exploradores que diante da extensa oferta e falta de guias ficam desamparados na hora de decidir que vinho comprar. Para dissipar dúvidas e oferecer certezas, preparamos uma série de conselhos que certamente farão sua compra mais simples e prática.

Um vinho para cada pessoa
Nick White/Digital Vision/Getty Images

Com quem?

Uma pergunta que você deve responder antes de comprar um vinho é com quem você irá tomá-lo. Não é o mesmo dividir uma taça com seu avô, seu pai ou seu irmão. Certamente um vinho jovem não muito caro com sabores suaves seria ideal para tomar com seu irmão e um gran reserva de la Rioja seria um vinho suficientemente maduro e complexo para ser desfrutado por alguém que há muitos anos prova vinhos de diferentes países e regiões.

Dia especial, vinho especial
Digital Vision./Digital Vision/Getty Images

Para quê?

Outra resposta que você deve obter na hora de se dirigir à prateleira de vinhos. O sucesso de seu time de futebol não pede a mesma qualidade de vinho (nem estilo) que você serviria em seu casamento. Se você fará bastante comida com vários pratos fortes, certamente um cabernet sauvignon jovem será suficiente. Se você está festejando a festa de noivado de sua filha, o mais apropriado seria um vinho complexo para a comida e um champanhe ou espumante de boa qualidade para a hora do brinde.

Vinhos para o frio
Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Onde?

Um vinho aberto em um campo nunca será o mesmo que abri-lo em uma cabana na serra. Pode-se estabelecer uma regra simples: vinhos frescos (brancos, rosés, espumantes e tintos jovens) para os lugares quentes e vinhos mais alcoólicos (mais encorpados) para os lugares frios. Não somente o clima é importante, você deve levar em conta que abrir um vinho em casa não é o mesmo que levá-lo de presente para a casa de seus sogros. Claro que o instinto pode te guiar corretamente na hora de determinar qual garrafa se harmoniza melhor com o lugar.

Seja condizente com o que tem na carteira
Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images

Seu orçamento é determinante

Pode parecer óbvio, mas se você sabe qual é seu orçamento a escolha que você fizer será mais simples e sábia, já que a procura por um benefício maior (neste caso qualidade e sabor) pelo seu dinheiro o fará ser mais inteligente na hora de escolher. Todos suspiram ao tomar um Vega Sicilia gran reserva de 1996, mas nem todos têm R$ 4 mil para gastar com ele. Encontre o limite de sua carteira e se dedique a encontrar o melhor vinho por R$ 10 ou R$ 20.

Lembre-se de que você deve aproveitar
Polka Dot Images/Polka Dot/Getty Images

Conheça seus gostos

A necessidade de conhecer e provar afeta nosso julgamento enquanto compradores. É recomendável investigar diferentes tipos de uva, regiões e países, mas é importante determinar o tipo de vinho de que você gosta e foque-se em sua compra. Se você é fanático em notas de frutas vermelhas, madeira ou especificamente na uva tempranillo, há uma quantidade quase ilimitada de opções. A exploração é interessante, mas se você não é profissional na degustação, pode ser uma decisão inteligente confiar em seu paladar de vez em quando e deixar de castigá-lo com bebidas ácidas ou frutadas que tanto o incomodam.

Investigar é fundamental
Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Informe-se

Devido à quantidade de dinheiro que move a indústria vinícola, a informação sobre produtos, uvas e origens estão cada vez mais organizadas e detalhadas. Existem sites e programas para dispositivos móveis (como celulares e tablets) que podem ser seus grandes aliados na hora de determinar qual garrafa é a ideal para você. Outros bons aliados são revistas e guias especializados, já que não só descrevem e apresentam as principais qualidades do vinho como também, na maioria das vezes, dão conselhos de conservação e acompanhamento.

Prove
Martin Poole/Photodisc/Getty Images

Não tenha medo de experimentar

Se você não tem um gosto definido ou não encontrou o vinho que reúne tudo o que procura, não deixe de provar e experimentar. Cada vez mais os países produzem melhores vinhos e é mais fácil consegui-los. Além disso, mesmo que os clássicos nunca saiam de moda, é provável que os vinhos australianos, mexicanos ou sul-africanos guardem uma surpresa agradável para você. Antes de ir a uma loja, você pode explorar a web em busca de uma garrafa que chame sua atenção.

Os rótulos servem para informar
Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Leia os rótulos

O mercado atual obrigou as vinícolas a melhorar a informação contida em seus rótulos. A maioria das bebidas incluem nos rótulos o tipo de uva, o tempo de fermentação e uma breve nota de degustação - alguns também são conselhos de acompanhamento. Se você está na loja em frente às prateleiras, procure essa informação, que será de grande ajuda na hora de tomar a decisão correta.