O que leva as pessoas a cometerem crimes?

Escrito por ryn gargulinski | Traduzido por débora sousa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O que leva as pessoas a cometerem crimes?
Entenda os motivos que podem levar uma pessoa a cometer um crime (gun image by dinostock from Fotolia.com)

As pessoas cometem crimes por vários motivos, mas o mais comuns são por causa do amor, ciúme e dinheiro. O abuso de drogas e álcool é um grande fator para o crime. Um grande número de pessoas são presas por crimes cometidos sob influência da substância ilícita. Outro fator fundamental é a educação, ou o ambiente em que um indivíduo é criado. Se alguém vê o crime como a única maneira de sobreviver e a pessoa em quem se espelha faz isso, as chances de que ele siga o exemplo são maiores.

Outras pessoas estão lendo

História

O crime existe desde os tempos bíblicos, quando Caim matou o seu irmão Abel. Tal como acontece em muitos casos reportados, o assassinato de Abel foi devido ao ciúme de Caim. Embora o resultado do assassinato permaneça o mesmo, os métodos de cometer o crime têm avançado, assim como os métodos de tortura, assalto, quebra de segurança, roubo, roubo de carro e outros crimes.

Graças a invenções como a internet, crimes como o roubo de identidade e fraudes de e-mail se tornaram mais fáceis de se perpetrar e ficaram mais difundidos que nunca. O dinheiro é o fator essencial nesses crimes.

Tipos

Um bom número de crimes contra a propriedade, tais como assalto, furto e roubo, são obra de viciados em drogas. Essas pessoas ficam sem dinheiro para a sua próxima dose, precisando encontrar uma forma de conseguir dinheiro rápido ou algo para vender.

A violência doméstica é um crime bárbaro, cometido por um parceiro íntimo que fica fora de controle em relação às suas emoções. As mulheres também têm sido as agressoras, mas na maioria dos casos, é um homem que vai atrás de uma mulher para bater, humilhar e às vezes até matá-la.

O assassinato é mais frequentemente cometido por alguém que a vítima conhece, como no caso de Caim e Abel. Dinheiro e amor - ou a falta deles - continuam a ser os principais motivos para o ato. Os crimes relacionados com gangues e drogas também estão no topo da lista.

Os assassinos em série, que muitas vezes escolhem as vítimas aleatoriamente, sem motivo aparente, são conhecidos por superarem o desejo de matar, como o viciado que precisa de sua dose. Os cientistas descobriram que esse problema é um resultado de fatores tanto biológicos quanto ambientais. Na verdade, o assassinato em série é uma doença mental na ativa. Os sinais de alerta incluem incêndios premeditados, molhar a cama à noite e crueldade com animais.

Características

O perfil psicológico do FBI, desenvolvido no final de 1970 nos Estados Unidos, foi um grande benefício para o combate ao crime. Os policiais ganharam uma nova visão sobre quem cometeu o crime com base nas condições e pistas sutis deixadas por toda a cena do crime.

Outro passo importante foi o avanço da análise de DNA, algo inédito em 1970. O poder de aplicação da lei permite coletar DNA de algo tão acessório como um copo, lenço utilizado ou até mesmo uma ponta de cigarro. Pequenos vestígios da cena do crime podem ser encontrados sob as unhas ou no sêmen do criminoso. Se os policiais conseguirem corresponder o DNA da cena do crime com a saliva de alguém em um copo de bebida, o caso já será mais preciso.

Efeitos

O crime custa ao país bilhões de reais a cada ano. Os custos vêm não só de bens perdidos, salários e despesas médicas, mas de toneladas de dinheiro desviados para o sistema prisional.

Os custos judiciais são outro fator quando se trata de crime. Pense em todos os salários pagos aos juízes e defensores públicos, para não mencionar as contas de serviços públicos para os tribunais. Provavelmente, o maior custo está em pagar as forças policiais em todo o país para combater o crime e manter a segurança nas ruas.

Equívocos

A doença mental, pessoas que nascem com um "gene do mal" e a ignorância da lei são outros motivos para que as pessoas cometam crimes, mas eles compõem apenas uma pequena parcela dos crimes cometidos.

Os assassinos em série e assassinatos aleatórios são raros, se forem comparados ao número total desse tipo de crime que é reportado. A maioria dos assassinatos são cometidos por um certo motivo, e a vítima é em grande parte uma pessoa conhecida. Outro equívoco sobre os assassinos, perseguidores e outros indivíduos psicopatas é que eles têm a aparência de monstros. Eles podem ser tão amigáveis ​​como o carteiro e tão bonitos como uma pessoa comum.

Prevenção e solução

Não é comprovado que a pena de morte sirva como dissuasão para o crime, mas certamente passa a mensagem de que os países em que ela é permitida levam o crime a sério.

É difícil dizer quantos presos saem mais da prisão, e não se juntam com outros criminosos e aprendem novas maneiras de cometer crimes. Aqueles que realmente querem mudar têm as melhores chances, mas nem todas as prisões oferecem programas que permitem aos criminosos uma oportunidade de melhorar. Muitas vezes, também pode parecer mais fácil ir com o fluxo da criminalidade do que contra ela e sair um homem reformado.

Os programas de autoajuda para o vício das drogas e álcool funcionam, mas, no entanto, somente se a pessoa que procura tratamento quiser realmente mudar.

Alerta

Os crimes acontecem quando a oportunidade se apresenta. Em muitos casos, quem estiver consciente dos seus arredores e tomar precauções extras pode evitar ser uma vítima, apenas por estar em alerta.

Trancar as casas e os carros, não deixar pertences à vista e não andar por um beco escuro sozinho à noite são algumas maneiras óbvias para evitar que os criminosos encontrem uma vítima.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível