Mais
×

Pinheiros e ciprestes ornamentais

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

Os proprietários e paisagistas frequentemente optam por plantar ciprestes ou pinheiros em sua propriedade, seja por razões decorativas ou práticas. Uma das vantagens do plantio de um cipreste ou pinheiro é que a grande maioria dessas árvores é perene; ou seja, mantêm a sua forma e folhagem durante todo o ano. Você pode plantar um cipreste específico deixando-o crescer com sua forma natural ou, às vezes, pode podá-lo ou incentivá-lo a assumir uma nova forma.

Cipreste calvo, plantado em solo bem drenado (bald cypress image by FFprod66 from Fotolia.com)

Pinheiros em solo seco

Os verdadeiros pinheiros vêm do gênero "pinus", que inclui mais de 100 espécies diferentes. Estas árvores têm agulhas longas que vêm em pequenos cachos, um tronco solitário e cones machos e fêmeas na mesma árvore. Com poucas exceções, a maioria dos pinheiros é relativamente resistente à seca e prefere o solo arenoso. Geralmente, eles são plantados como árvores solitárias, mas também podem ser plantados em fila para formar um quebra-vento, uma vez que possuem suas agulhas durante todo o ano.

Os ciprestes são tolerantes à umidade

A família cipreste inclui muitos gêneros diferentes de coníferas comuns, todos possuem folhas escaladas que podem durar por vários anos antes de um novo crescimento substitui-las. Muitas espécies da família cipreste são árvores de crescimento lento que preferem um solo úmido. À medida em que a árvore cresce ao longo dos anos, ela pode assumir uma nova forma natural e única. Por essa razão, o cipreste é uma boa árvore para plantar, pois sua forma espiral pesada, com uma coloração verde escura o ano todo, vai realçar sua casa e quintal.

A altura da árvore é importante

Ao escolher um pinheiro ou cipreste, uma característica que precisa de atenção especial é a altura da árvore. Como uma boa regra de ouro, os pinheiros tendem a ser árvores altas que podem viver mais de 100 anos e alcançam alturas de mais de 30 metros. No entanto, cada espécie de pinheiro tem a sua própria altura e duração da maturidade; então verifique esses detalhes antes de escolher a sua árvore, principalmente se estiver plantando uma variedade cultivada. Por outro lado, um cipreste (excluindo o cipreste calvo) vai crescer mais lentamente e terá uma altura geral menor na maturidade. O tempo de vida desses tipos de árvores é semelhante ao dos pinheiros, mas é melhor verificar esses detalhes com antecedência.

Sebes e quebra-ventos

Qualquer tipo de planta perene é uma boa escolha para um quebra-vento ou uma sebe, mas, novamente, você terá que estudar a exposição e as condições do solo antes de fazer sua escolha final. Sabendo disso, é melhor usar o cipreste de crescimento lento mais espesso em uma cerca viva; e, talvez, um pinheiro de crescimento rápido como um quebra-vento.

As cores do outono do cipreste calvo

O cipreste calvo é uma conífera de folha caduca, cujas agulhas adquirem uma cor vermelho-queimado no outono. Esta é uma peculiaridade biológica que pode ter alguma utilidade para o paisagista que deseja trazer a cor do outono para seu jardim ou quintal. Quando plantado como planta ornamental, o cipreste calvo pode tolerar solos moderadamente bem drenados sem formar "joelhos", a menos que seja plantado em condições de pântano. É a competição natural (ou a falta dela) que faz com que a árvore cresça muito bem em locais úmidos.

Escultura de árvore

Alguns ciprestes são muito apreciados por seu crescimento lento e sua capacidade de ser esculpidos e treinados para crescer em certas formas. No Japão, esta arte altamente valorizada é chamada de bonsai e também é popular nos EUA, em locais permitidos pelas condições climáticas. Um dos ciprestes mais fáceis de plantar como uma planta de jardim é o cipreste Hinoki, que muitas vezes assume uma forma incomum, mas ainda é difícil de usar em um jardim bonsai. Para o estilo bonsai, os jardineiros costumam usar o cipreste-de-lawson, o cipreste amarelo ou o cipreste-sawara.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article