Problemas ambientais com pedreiras de calcário

Escrito por samuelripley | Traduzido por márcia r.m.z.c.
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Problemas ambientais com pedreiras de calcário
A extração de calcário, dentre outras atividades mineradoras, pode gerar efeitos desastrosos em seus ecossistemas adjacentes (mining truck image by max blain from Fotolia.com)

A extração de rochas e minerais vem sendo, há centenas de anos, uma importante fonte de matéria prima para a construção da infraestrutura da sociedade humana. No entanto, a exploração moderna em escala industrial de materiais como o calcário é responsável por uma enorme perturbação no meio ambiente.

Outras pessoas estão lendo

Descarga de águas residuais

Praticamente todos os processos de mineração geram uma grande quantidade de água residual, e a extração do calcário não é exceção. A água é utilizada em tarefas como corte com jatos de alta pressão e lubrificação de outros instrumentos de corte. Esse rejeito pode ser reciclado até certo ponto, mas sempre acaba se poluindo e tornando-se inútil para a mineração. Os contaminantes incluem substâncias artificiais, como óleo e gás oriundos das máquinas, ou ainda sedimentos naturais em quantidades excessivas.

Sedimentação

Descargas de água carregadas de um conteúdo elevado de sedimentos gerados pelo corte são um problema. O aumento na carga de sedimentos pode sufocar espécies aquáticas à jusante das atividades da pedreira ou dar início à calcificação do ecossistema. O carbonato de cálcio presente nas rochas calcárias é um mineral importante para muitos animais, especialmente bivalves de concha dura e moluscos. Como qualquer outra substância, no entanto, o carbonato de cálcio em demasia também tende a ser danoso. Cálcio que se cristaliza dentro de organismos pode enrijecer tecidos e interromper processos internos.

Rebaixamento do nível freático

O calcário se forma a partir de minerais dissolvidos na água, isso significa que muitas pedreira de calcário precisam bombear água para ter acesso aos depósitos. O bombeamento excessivo causa a diminuição do nível freático, podendo ter consequências desastrosas. Se a mina se encontra próxima da costa, o esgotamento do reservatório subterrâneo abre caminho para que a água salgada invada o interior do continente. Nascentes alimentadas pelo movimento do lençol freático secam quando a pressão é reduzida abaixo de um limite, interrompendo assim os ecossistemas ou mesmo as fontes da água de consumo humano.

Poluição sonora e poluição do ar

Duas consequências ambientais que afetam a atmosfera, causadas pela mineração, são o ruído gerado pelas máquinas e os elevados níveis de poeira lançada no ar. Dependendo dos padrões de ventos ou da cobertura circundante, as partículas suspensas podem percorrer vários quilômetros para longe do local da mina, afetando a saúde dos residentes à jusante, principalmente daqueles que já sofrem de problemas pulmonares. Além disso, a poluição sonora causada pelos equipamentos pesados usados nas pedreiras pode afastar a vida selvagem local.

Destruição de habitat

A perda de habitat, e consequente diminuição da biodiversidade, estão entre os pontos mais preocupantes associados à mineração. Muitos outros problemas, como a sedimentação e rebaixamento do nível freático, atingem os habitats circundantes de modo cumulativo, mesmo que não sejam diretamente explorados ou perturbados pelas atividades da pedreira. Alguns podem ser remediados, como ao se bombear água de volta para a mina a fim de ajudar na correção do nível freático, contudo, na maior parte dos casos, uma vez que o habitat é perdido, não se recupera rápido o bastante a ponto de restaurar a produtividade de ecossistema como antes das atividades de extração.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível