Quais são os tipos de acabamentos automotivos?

Escrito por chris stevenson | Traduzido por sergio mosquim junior
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são os tipos de acabamentos automotivos?
Pintar qualquer veículo é uma forma de arte que requer habilidade e experiência (George Doyle/Stockbyte/Getty Images)

As tintas para automóveis variam no fato de que cada tipo se consiste de componentes variados e diferentes fórmulas químicas. O processo de pintura envolve um pigmento ou cor que é dissolvido em um meio, que permite com que o carro seja pulverizado com uma pistola de tinta. As tintas primárias sempre são aplicadas abaixo do acabamento. Muitos tipos de acabamentos podem ser usados para pintar ou restaurar um veículo, dependendo do acabamento desejado, facilidade de manutenção e longevidade.

Outras pessoas estão lendo

Verniz acrílico - origem

DuPont De Nemours começou o desenvolvimento e a produção de verniz de nitrocelulose em 1923. As propriedades deste verniz oferecem uma grande gama de cores, e pode ser aplicado facilmente com uma pistola. Uma versão melhorada se tornou popular nos veículos, incluindo Rolls Royce, durante as décadas de 1950 e 1970, e algum tempo na década de 1980. O verniz acrílico ainda é popular atualmente.

Veniz acrílico - propriedades e características

Este verniz deve ser usado com um diluidor de tinta antes de ser aplicado. Este diluidor evapora depois da aplicação, deixando o pigmento sobre a superfície de metal. A aplicação terminada se parece com vidro ou com textura, o que funciona bem para carros antigos. Um acabamento em verniz acrílico deve ser feito com uma base regular para manter o carro brilhante. Ele possui um período de secagem e tratamento rápidos, permitindo um tempo menor de lixamento entre as camadas.

Verniz acrílico - aplicação

O verniz acrílico funciona melhor quando aplicado através de uma pistola de tinta, que alcança uma névoa fina. Devido a sua natureza química, este verniz requer mais camadas do que os outros tipos, geralmente aplicadas em múltiplas camadas finas. Muitos entusiastas em pintura de automóveis preferem este verniz devido a sua facilidade de aplicação e tempo de secagem bastante curto. A tinta se fixa tão rapidamente que poeira e outras partículas não têm tempo de se acumular antes da preparação de outras camadas.

Tinta metálica e perolada - origem

Tintas metálicas e peroladas se originaram na década de 1960 em carros e caminhões, incluindo o fabricante Wolsley. A tinta perolada se tornou popular durante a época de customização de carros nos EUA, em 1970, mas se tornou ainda mais usada durante o meio da década de 1990, quando pintores profissional se especializaram melhor em sua aplicação e versatilidade.

Tinta metálica e perolada - propriedades e características

Estas tintas usam pequenos flocos de material adicionados ao pigmento base, que, então, recebe várias camadas de uma cobertura transparente para cobrir os flocos. A tinta metálica contém pequenos flocos de alumínio que possuem uma superfície refletora. O tamanho dos flocos, suas propriedades refletoras e a frequência de distribuição, permitem vários graus de aparência. Os acabamentos perolados contêm uma cor base sólida, com a adição de outras cores contendo flocos de "mica pérola". Isto dá à tinta a aparência de mudar de cor sobre a luz do sol dependendo do ângulo de visão.

Tinta metálica e perolada - aplicação

Essas tintas podem ser mais difíceis de serem aplicadas, necessitando de um profissional para lidar com o processo. Pintar locais com qualquer um destes tipos de tinta requer que você repinte o resto da lataria, pois as linhas que separam as duas tintas são bastante dramáticas. Misturar tintas metálicas com peroladas para o processo de pintura local, restauração e repintura, pode ser difícil se o pintor não possuir instruções específicas sobre os ingredientes para a mistura original. Portanto, adivinhação e aproximações devem ser usadas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível