Riscos de abrir uma conta bancária conjunta

Escrito por chris blank Google | Traduzido por ninah coracini
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Riscos de abrir uma conta bancária conjunta
Os titulares de uma conta bancária conjunta têm os mesmos direitos (IT Stock Free/Polka Dot/Getty Images)

"O seu, o meu e o nosso" é o que muitos casais pensam quando abrem uma conta bancária conjunta. Os pais podem abrir contas bancárias conjuntas com seus filhos menores ou filhos adultos podem abrir uma conta bancária conjunta com um pai idoso ou outro parente. Seja qual for o motivo para a abertura de uma conta bancária conjunta, esteja ciente dos riscos envolvidos. Consulte um advogado ou um consultor financeiro especializado em questões bancárias para esclarecer suas dúvidas sobre algumas circunstâncias específicas.

Outras pessoas estão lendo

Penhora

Se uma parte de uma conta bancária conjunta passar por dificuldades financeiras e um credor decidir penhorar seus bens para pagar a dívida, a conta bancária conjunta pode correr riscos. Isso é verdade se você for casado ou casada, for um parente ou não for diretamente relacionado com o outro proprietário da conta. A conta é considerada propriedade comum, mas se uma pessoa não tiver parte real na dívida ou obrigação financeira, poderá apresentar uma petição ao tribunal para colocar uma isenção sobre o seu dinheiro, que protegeria seus fundos de penhora.

Desaparecimento de fundos

As partes com uma conta bancária conjunta têm o mesmo direito, na maioria das circunstâncias, de acessar os fundos. Divórcios desagradáveis, disputas comerciais e outros problemas entre os titulares da conta conjunta podem resultar em que uma das partes esvazie a conta, deixando a outra sem nada. A menos que você configure sua conta bancária conjunta para exigir que ambas as partes assinem autorizações para quaisquer retiradas, isso é completamente legal. Um advogado pode aconselhá-lo sobre a possibilidade de recuperar parte do dinheiro na justiça.

Problemas de crédito e legais

Se o outro titular da sua conta conjunta habitualmente passar cheques sem fundos ou cometer outros abusos, você poderá enfrentar problemas. Poderá ser responsabilizado por fazer valer as retiradas e, em última análise, o banco poderá fechar a conta. Se o banco optar por entrar com uma denúncia no SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) ou outro órgão de reclamações, você poderá encontrar dificuldades ou descobrir que é impossível abrir uma conta bancária em seu nome no futuro.

Se uma das partes de uma conta bancária conjunta morrer, a outra parte pode ou não ter o direito sobre os fundos na conta. Isso é especialmente verdadeiro se os correntistas não forem casados ​​um com o outro. Se não houver direito aos fundos e você morrer, o dinheiro com que contribuiu para a conta bancária ficará bloqueado e fará parte de um inventário, caso você seja o primeiro titular.

Problemas fiscais

Se compartilhar uma grande conta bancária com alguém que não seja seu cônjuge, pode haver conflito com os regulamentos fiscais estabelecidos pela Receita Federal. Apesar de ambas as partes terem direitos iguais sobre a conta, o imposto de renda sobre os juros obtidos incidem sobre o primeiro titular.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível