Riscos do uso de medicamentos contra pulgas e carrapatos em cães

Escrito por fiona miller | Traduzido por carol matos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Riscos do uso de medicamentos contra pulgas e carrapatos em cães
Os medicamentos contra pulgas e carrapatos podem ser prejudiciais aos cães e aos seus donos (shih tzu dans la neige image by Jeff LEONARD from Fotolia.com)

Embora a maioria das pessoas dê aos seus cães medicamentos contra pulgas e carrapatos para garantir que eles não se transformem em um "saco de pulgas", muitos desses medicamentos populares contêm produtos e subprodutos prejudiciais que podem, em última análise, serem nocivos para o seu bichinho de estimação.

Outras pessoas estão lendo

Pesticidas

Os medicamentos para combater pulgas e carrapatos, seja em coleiras ou em dose única, contêm pesticidas que podem ser prejudiciais ao seu cão. O National Resources Defense Council relata que muitos desses medicamentos incluem inseticidas organofosforados, ou OPs (em inglês), que funcionam bloqueando os sinais do sistema nervoso para o cérebro dos insetos, e podem fazer a mesma coisa com os cães. Embora a maior parte desses medicamentos não contenha OPs suficientes para matar um cão, eles podem causar danos ao sistema nervoso do animal.

Propoxur

Os medicamentos contra pulgas e carrapatos contêm propoxur (comumente encontrados nas coleiras antipulgas e anticarrapatos), que pode causar câncer tanto em cães quanto em seus donos. O propoxur permanece na pelagem do animal e pode se desprender quando as pessoas o acariciam, tornando-as extremamente vulneráveis. No estado da Califórnia (EUA), as coleiras antipulgas e anticarrapatos contendo o propoxur vêm com uma advertência, para que a população saiba que a substância pode provocar câncer.

Perigos para as crianças

As crianças tendem a tocar nos objetos e imediatamente colocar os dedos na boca por força do hábito. O National Resources Defense Council estima que se uma criança colocar o dedo na boca após ter tocado em um cão que acabou de ser desinfestado, ela será exposta a quinhentas vezes a dose recomendada do produto. Muitas coleiras antipulgas também contêm o perigoso clorpirifós, e crianças com menos de vinte e um meses de vida que apenas abraçarem um cão que esteja com uma coleira antipulgas contendo essa substância estarão expostas a sete vezes a dose recomendada.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível