Tablets: Deixe seus filhos mais espertos

Escrito por elizabeth mott | Traduzido por vitoria felix
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tablets: Deixe seus filhos mais espertos
"Tablets" oferecem telas brilhantes, telas fáceis de ler, encorajando as crianças a aprender (Christopher Furlong/Getty Images News/Getty Images)

Em um estudo de outubro de 2011, descobriu que 39 a 45 % dos pais de crianças de dois a dez anos acreditam que a tecnologia oferece um "grande potencial educacional", enquanto apenas 12 a 15 % dos pais a consideram como uma distração ou nada mais que entretenimento. Se você já estiver dividindo um "tablet" com seus filhos, eles provavelmente estão aproveitando tanto quando você. Se estiver considerando dar às suas crianças um "tablet" só delas, escolha com cuidado para encontrar o aparelho com o melhor valor educacional e de entretenimento.

Outras pessoas estão lendo

Tablet para crianças

Crianças se acostumam a usar um "tablet" com muita rapidez e facilidade, como dois professores da Universidade de New Hampshire descobriram quando estudaram os desenhos e escrita de crianças. Embora esse aparelho "não substitua as ferramentas tradicionais, como canetas e lápis de cor" usar um "oferece mais uma opção de motivação no processo de aprendizado", diz o coautor Leslie Couse, ele ainda adiciona que "crianças no processo de aprendizagem precisam estar completamente engajadas, e nós deveríamos promover tecnologias que lhes dão a opção de usar a imaginação".

Diferenças entre "hardware"

Um "tablet" com toda a tecnologia disponível oferece uma experiência diferente dos "tablets" para crianças, feitos por companhias de brinquedos. Os dispositivos para crianças usam uma tela de 8,4 a 13 centímetros que não chega perto da resolução do seu iPad e requer uma pressão da caneta no lugar de um toque leve com a ponta do dedo. Modelos que dependem de canetas normalmente as tem amarradas ao dispositivo, o que evita que as crianças as percam. A maioria deles usa bonecos animados para guiar as crianças nos passos de configuração, acompanhados de voz. Algumas crianças não tem problema algum com "tablets" normais, e até acham esses supostos aparelhos para crianças muito confusos.

"Tablets" para crianças podem ter uma bateria significativa -- consumidores reportam que mediram 13,7 horas de vida para um Fisher-Price iXL com quatro pilhas AA -- mas você esta limitado a uma pequena quantidade especifica de aplicativos. Levando em consideração o impacto do mercado nos "softwares" de "tablets", o dispositivo que vender mais vai receber o maior suporte do fabricante.

Aprendizado e diversão

Depois que você configurar um "tablet" voltado para crianças, conectando-o a um computador ou ao "site" do fabricante para instalar "softwares" ou personalizá-lo, seu filho vai encontrar livros de histórias, jogos, leitor de música, aplicativos de desenho e pintura, e até mesmo vídeos de músicas, dependendo da marca e modelo que você compra. Essas opções podem reforçar a leitura e vocabulário, promover as competências matemáticas e juntar oportunidades de aprendizagem com jogos, com atividades que são atraentes e cativantes. Como são fechados, proprietários desse sistema não aceitam o "software" de terceiros, assim, o seu potencial de enriquecimento acaba quando a criança os supera, e eles se tornam equivalente a rodinhas de bicicleta para crianças com mais de nove anos.

Em contrapartida, "tablets" com todas as funções oferecem uma quantidade enorme de aplicativos de diversos desenvolvedores que competem para criar o "software" educacional mais vendido. As escolas estão adotando o uso de "tablets" na sala de aula e eles escolhem iPads, dispositivos Android ou Kindle e-readers, e não brinquedos especializados de aprendizagem. Seus resultados mostram um futuro promissor para o uso de "tablets" na educação. Estudantes do ensino fundamental da Califórnia, utilizando um curso de álgebra baseado no iPad, obtiveram 30,5 % pontos a mais em testes de proficiência do que os estudantes que usavam livros didáticos tradicionais, como parte do programa Houghton Mifflin Harcourt Fuse, e a conformidade da lição de casa aumentou. Ao mesmo tempo, os professores viram um aumento de 11 % nas notas em estudos de idiomas, usando os "tablets" em sala de aula.

Quando um professor de Inglês de Ohio utilizou iPads para construir habilidades de alfabetização nos alunos do ensino médio, a leitura e uso da linguagem avançaram em relação aos alunos que não tinham acesso a um "tablet". Escolas usam "tablets" para exercícios de leitura, de aprendizagem guiada que se baseia em multimídia de aprimoramento, autoexpressão através de aplicativos de arte, e qualquer outro curso que você possa imaginar.

Monitorando o uso.

É fácil para aparelhos eletrônicos se tornarem mais uma fonte de passatempo, mas como a campanha NFL's PLAY 60 aponta, as crianças precisam de ao menos uma hora de atividades vigorosas por dia. Especialmente com crianças mais novas, você vai precisar estabelecer regras sobre quanto tempo elas podem passar com o "tablet" em uma única sessão e ao longo do dia.

Alguns pais avaliam que separam atividades de aprendizagem do uso meramente recreativo do "tablet" quando fixam os prazos de uso, mas quanto tempo de uso você vai permitir deve ser correlacionado com a idade do seu filho. Jeannie Galindo, supervisor de tecnologia instrucional para o Manatee County School District, na Flórida, recomenda sessões de 30 minutos de jogos para crianças de quatro a cinco anos, uma hora para crianças de seis a sete anos, e de duas horas limites para estudantes do ensino fundamental e médio. Os pais devem ficar envolvidos com as crianças e fazer com que o tempo no "tablet" seja uma experiência compartilhada, tanto para monitorar o que está acontecendo quanto para fazer parte do ambiente de aprendizagem. Especialistas sugerem manter pré-escolares imersos em experiências do mundo real, encorajando-os a explorar e desenvolver os seus sentidos em vez de limitar-se a tecnologia digital.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível