Tratamento para cólica biliar

Escrito por patricia deneen | Traduzido por fabiana silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

A cólica biliar é um sintoma comum de doenças -- como a colelitíase e a colecistite -- que causam cálculo biliar. É uma forte dor na região superior direita do abdômen que vem acompanhada de náuseas. Isso acontece quando os cálculos biliares obstruem o ducto cístico. Os cálculos se formam quando a bile, que contém muito colesterol, endurece e assume a forma de partículas sólidas como pedra.

Outras pessoas estão lendo

Terminologia

O termo cólica não é apropriado para definir essa condição. As cólicas são inconstantes, elas vêm e vão, enquanto que a dor causada pelo cálculo biliar pode durar até três horas. Ela é aliviada quando a pedra se movimenta dentro do duto e volta para a vesícula biliar ou para as estruturas adjacentes.

Sintomas

Além da dor no quadrante abdominal direito, os outros sintomas de cólica biliar incluem azia e indigestão. A dor pode irradiar para o ombro e para a região média das costas. Ainda não existe um consenso se a intolerância a alimentos gordurosos é ou não um sintoma dessa doença. A perda de apetite ocorre durante as fortes crises de cólica.

Prevenção

Para prevenir cálculos biliares, os médicos geralmente recomendam uma dieta com baixo teor de gordura; o emagrecimento, para indivíduos obesos, e a manutenção de um peso ideal também são recomendados.

Diagnósticos e considerações

O diagnóstico de cólica biliar pode ser difícil, já que a dor epigástrica é um sintoma causado por muitas outras doenças. Ela também nem sempre se apresenta como parte de um problema de cálculo biliar, dificultando ainda mais o diagnóstico. Por essa razão, o histórico do paciente e os sintomas atuais são cuidadosamente avaliados.

O teste de diagnóstico preferencial para confirmar a presença de cálculos biliares é a ultrassonografia abdominal. Exames de raios-x também podem ser realizados para afastar outros problemas, como a obstrução intestinal.

Tratamento conservador

Durante uma crise, é aconselhado que a pessoa faça repouso total até que a dor seja aliviada. Para casos recorrentes, analgésicos como os anti-inflamatórios não-esteroidais são sugeridos. Medicamentos como o diclofenaco ou analgésicos narcóticos são prescritos para tratar a dor mais intensa.

Se ocorrer vômito, a administração intravenosa de líquidos poderá ser necessária para prevenir a desidratação durante crises prolongadas, como também o uso de medicamentos antieméticos, como a metoclopramida ou a proclorperazina. A medicação que ajuda a dissolver os cálculos biliares pode ser usada isoladamente ou em conjunto com o procedimento de litotripsia descrito a seguir.

Tratamento cirúrgico

Mesmo com medidas de prevenção e tratamento não invasivo, a maioria dos pacientes que sofre de cálculos e cólica biliar terá recidivas de ambos os problemas. Portanto, a remoção cirúrgica das pedras é altamente recomendável para evitar novas crises.

Uma colecistectomia, procedimento cirúrgico para a retirada da vesícula biliar, é o tratamento eleito pelos pacientes que desejam evitar complicações futuras em decorrência do cálculo biliar. Em pacientes com cólica biliar atípica, assintomáticos ou sem dispepsia flatulenta, a cirurgia é realizada por meio de laparoscopia. Esse procedimento envolve a utilização de um laparoscópio que usa incisões menores do que uma colecistectomia tradicional. Outra opção é a litotripsia, que utiliza ondas de choque para quebrar as pedras na vesícula biliar permitindo, assim, que elas sejam eliminadas mais facilmente através da urina.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível