Tratamento por indução térmica

Escrito por jacquelyn jeanty | Traduzido por jesse mourao
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tratamento por indução térmica
Tratamento térmico por indução (Payton chung/flickr.com -- Picture of a steel mill.)

Com o advento da II Guerra Mundial, algumas indústrias desenvolveram um novo processo para o aquecimento de materiais metálicos para atender a demanda da guerra em relação às peças de motor. O tratamento térmico por indução logo se tornou o padrão nos processos de fabricação. As descobertas no campo da física em 1800 formaram as bases para este método de aquecimento.

Outras pessoas estão lendo

Identificação

A indução térmica é um processo em que os materiais metálicos são aquecidos de dentro para fora. Este processo é utilizado para aquecer, amolecer ou derreter os componentes em um ambiente industrial. Antes desse tipo de tratamento, os materiais - geralmente os metais - eram aquecidos por uma chama, ou um elemento aquecedor. O processo de indução é tido como mais rápido, eficiente e mais fácil de controlar. Este é um método que não precisa de contato, preservando a composição interna do componente e impedindo que o material seja alterado quimicamente, ou contaminado.

Teoria da indução eletromagnética

A ciência por trás do tratamento térmico por indução é baseada na descoberta feita por um cientista chamado Michael Farraday, no início de 1800. Nesse tempo, descobriu-se que um campo magnético é criado quando uma corrente elétrica passa por um fio. Farraday concluiu que fazendo o oposto também produziria um campo magnético. Ao fazer passar um fio por uma corrente eléctrica, Farraday descobriu uma maneira alternativa de criar um campo magnético. Este é o princípio por trás desse tipo de tratamento térmico.

Correntes elétricas

Dentro de um processo industrial, os materiais são aquecidos de dentro para fora através da utilização de correntes elétricas. Bobinas de cobre são posicionadas ao lado do material a ser tratado. As correntes elétricas alternadas, então, passam ​​através da bobina. Isto gera um campo magnético alternado. Campos alternados são criados quando duas correntes elétricas, ou magnéticas, são definidas em direções opostas. O processo de indução utiliza duas bobinas diferentes para produzir este efeito. Os campos magnéticos produzidos pelo componente criam uma corrente eléctrica que percorre o componente propriamente dito.

Fornos de indução

Um forno de indução é muitas vezes usado num ambiente de fabricação para aquecer metais como o aço, cobre, alumínio ou ferro. Esses fornos criam um campo magnético de alta frequência usando anéis de cobre enrolados. Essas bobinas ficam contidas dentro de um tubo arrefecido a água. O tubo de água é utilizado para impedir que as bobinas superaqueçam. Este campo magnético de alta-frequência também é capaz de agitar o material derretido. Após ser agitado, os materiais de liga podem ser totalmente misturado no material.

Tratamentos térmicos

Tratamentos por indução térmica são frequentemente aplicados a itens de metal, a fim de alterar sua textura e forma. Os materiais de aço submetidos a este processo podem ser soldados e se unirem a outras peças de metal. A capacidade de controlar a quantidade de calor gerada é uma das vantagens deste tipo de processo de tratamento. O tamanho das bobinas, do tipo de material a ser trabalhado, e a capacidade da fonte de alimentação determinam a eficiência térmica desse processo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível