Como tratar a doença esofágica canina

Escrito por anne minard | Traduzido por heloisa alves cardoso
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

O distúrbio mais comum que afeta o esôfago de cães é uma doença chamada megaesôfago. Um cão afetado terá um esôfago que não possui o controle muscular para empurrar o alimento para o estômago e, em vez disso irá rejeitá-lo e causar regurgitação. Além disso, os reflexos falham e ele normalmente para de respirar durante a deglutição. Então, um cão com megaesôfago corre o risco de aspirar sua comida.

Nível de dificuldade:
Moderadamente desafiante

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Consulta com um veterinário confiável.

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Preste atenção a vômitos. Se você notar regurgitação frequente quando seu animal de estimação come, marque uma consulta com seu veterinário. Ele vai precisar usar técnicas radiográficas, tais como estudos de contraste envolvendo bário, para determinar o que está acontecendo. A endoscopia é outra rota diagnóstica e envolve a inserção de uma pequena câmera no esôfago de seu animal de estimação. Esses testes também podem revelar cicatrizes e tumores.

  2. 2

    Solicite um exame de sangue se o megaesôfago estiver presente. O teste irá determinar qual doença está causando isso. As doenças possíveis incluem a miastenia grave, doença de Addison e, possivelmente, hipotireoidismo. Há pesquisa em andamento para confirmar a associação entre o hipotireoidismo e megaesôfago. Todas essas doenças são tratáveis, embora o tratamento para o hipotireoidismo geralmente não corrija o megaesôfago.

  3. 3

    Esteja preparado para considerar a cirurgia. Se a doença de seu animal de estimação é causada por anomalia no anel vascular, que é um anel constringente do tecido fetal que não conseguiu reabsorver antes do nascimento, cortá-lo cirurgicamente irá melhorar a doença. Se o megaesôfago é causado por cicatrizes, como de engolir um objeto estranho ou danos causados por vômitos, seu veterinário provavelmente abrirá a área apertada com a inserção cirúrgica de um balão especial. Quaisquer tumores obstrutivos serão removidos e será feita a biópsia.

  4. 4

    Determine se o seu animal de estimação ingere melhor alimentos líquidos ou sólidos, independentemente da causa de sua doença. Certifique-se de que seu cão come em pé e mantenha-o assim pelo menos dez minutos após cada refeição. Em casos graves, um tubo de alimentação pode ser a melhor opção.

  5. 5

    Discuta medicação com seu veterinário. Seu cão pode se beneficiar de medicamentos que reduzem a náusea, e antiácidos para evitar mais danos ao esôfago. Uma droga chamada Reglan pode ajudar o funcionamento de um esfíncter entre o esôfago e estômago, e uma droga chamada Cisaprida pode ajudar a diminuir a frequência da regurgitação.

Dicas & Advertências

  • Os cães dinamarqueses, setters irlandeses e os pastores alemães são geneticamente propensos a uma versão menos alarmante do que ocorre no megaesôfago dos filhotes. Muitas vezes, a doença irá melhorar com a idade.
  • O megaesôfago, muitas vezes pode levar à aspiração de alimentos, que podem causar pneumonia por aspiração. O teste e tratamento para essa doença relatada devem ser parte de qualquer plano de tratamento do megaesôfago.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível