×
Loading ...

5 melhores bancos suíços

A Suíça tem uma longa tradição em bancos secretos e estáveis, que protegem e aumentam as riquezas. O país tem produzido alguns bancos gigantescos que têm grande relevância no comércio global. A Suíça também tem instituições que atendem aos ricos e são capazes de proteger a privacidade desses clientes devido às leis de sigilo exclusivas. Os cinco maiores bancos suíços, por bens sob gestão, são totalmente dignos de análise mais aprofundada.

A Suíça é conhecida por seu sigilo bancário (Swiss image by tara from Fotolia.com)

UBS

UBS, ou United Bank of Switzerland, é o maior banco suíço e tem uma grande presença global. Em 2010, foi o décimo maior banco do mundo, com $ 1,8 trilhões de ativos sob gestão. Ele possui escritórios em 50 países e mais de 64 mil funcionários. A empresa é conhecida pela gestão de fortunas privadas, mas também tem operações significativas de investimentos bancários.

Loading...

Credit Suisse

Credit Suisse é outro principal banco na Suíça, com $ 1,1 trilhões de ativos sob gestão em 2010. Em 2011, a empresa tinha mais de 50 mil funcionários em todo o mundo e era chefiada pelo CEO norte-americano Brady Dougan. Em contraste com a UBS, Credit Suisse é visto mais como um banco de investimentos, assessoria a empresas em fusões, aquisições e dívida, além de ofertas de ações. A empresa também tem um volume de vendas significativo e uma operação de mercado em seu poder que dão uma imensa receita e lucro.

Cantonal Bank

O Banco Cantonal tem 24 subdivisões para cada cantão, ou estado, no país. Cada banco é primariamente de propriedade do cantão onde ele está localizado. No total, os bancos tinham cerca de $ 400 bilhões em ativos sob gestão em 2010. Esses bancos são principalmente de varejo, orientados para o cidadão comum da Suíça. Eles focam em serem instituições estáveis​​ e seguras para depositar o dinheiro. Eles normalmente não se envolvem em empréstimos de risco e não estendem as linhas de produtos ou se expandem internacionalmente.

Pictet & Cie

Pictet é o maior banco Suíço para clientes topo de linha, e é completamente focado em gestão de ativos. A empresa não se envolve em atividades de investimento, comércio ou serviço. Em vez disso, ela se concentra em colocar os ativos de seus clientes em fundos de cobertura, participações privadas e outros meios de investimento. Globalmente, a empresa conseguiu cerca de $ 380 bilhões em 2010. Diferentemente da maioria dos bancos, que são corporações, o Pictet é uma sociedade de propriedade de oito indivíduos. A empresa não arrisca o capital próprio no comércio ou investimento, e foca em dar consultoria aos clientes para construir suas carteiras.

Banco Julius Baer

O banco Julius Baer é outro banco privado focado em uma clientela rica. A empresa se concentra na Europa e na Ásia, com escritórios em 20 países e mais de 3.500 funcionários em 2011. Assim como Pictet, Julius Baer se concentra em administrar o dinheiro dos clientes, e não arrisca o próprio capital. Fundado em 1890, o banco tinha cerca de $183 bilhões de ativos sob gestão no final de 2010.

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...