Desenhos animados clássicos que marcaram a infância das crianças brasileiras

••• Fuse/Fuse/Getty Images

Os desenhos animados fazem parte importante da memória afetiva de milhões de pessoas. Quando crianças, elas se divertiram e se encantaram com os mais variados personagens e histórias. Animações de humor, de ação, lúdicos ou mesmo com um tom político e mais ácido, estão presentes na lembrança de todos. Mesmo após crescer, alguns continuam acompanhando seus heróis favoritos e apresentando-os aos seus filhos e netos, recordando-se dos bons tempos da infância. A lista de grandes trabalhos é incontável, mas alguns merecem um destaque maior. Confiram os 25 desenhos animados que atraem as atenções de pessoas de todas as idades.

Overview

Os desenhos animados fazem parte importante da memória afetiva de milhões de pessoas. Quando crianças, elas se divertiram e se encantaram com os mais variados personagens e histórias. Animações de humor, de ação, lúdicos ou mesmo com um tom político e mais ácido, estão presentes na lembrança de todos. Mesmo após crescer, alguns continuam acompanhando seus heróis favoritos e apresentando-os aos seus filhos e netos, recordando-se dos bons tempos da infância. A lista de grandes trabalhos é incontável, mas alguns merecem um destaque maior. Confiram os 25 desenhos animados que atraem as atenções de pessoas de todas as idades.

Popeye

Dan Kitwood/Getty Images News/Getty Images

Um dos mais antigos desenhos animados que se têm notícia, "Popeye" foi criado em 1933, adaptado das histórias em quadrinhos surgidas quatro anos antes. O personagem-título é um valente marinheiro, que faz de tudo para livrar sua namorada Olívia Palito das garras do folgado Brutus. As coisas nem sempre dão certo mas, quando isso acontece, ele recorre à sua latinha de espinafre, que o torna ainda mais forte do que ele já é.

Tom & Jerry

Divulgação

Uma das mais tradicionais animações da história, "Tom & Jerry" foi criado em 1940 por Willian Hanna e Joseph Barbera, que se notabilizaram como os reis do desenho animado e fizeram história no segmento. Produzida pelo estúdio Metro-Goldwyn-Mayer, a série apresenta as peripécias do gato Tom, que tenta de tudo para capturar o esperto rato Jerry. Quase sempre, o dia é da caça, e o pobre felino sofre todo tipo de castigo por sua falta de sorte ou de inteligência.

Pica-Pau

Charley Gallay/Getty Images Entertainment/Getty Images

Talvez o mais popular personagem de desenho animado, ao lado do Pernalonga, o pássaro foi criado por Walter Lantz em 1940. Malandro, criador de confusões e totalmente biruta, o Pica-Pau causou incontáveis confusões com vizinhos, policiais, criminosos, comerciantes e quem mais passasse à sua frente. Ao longo do tempo, o personagem passou por diversas modificações e ficou menos agressivo. O humor anárquico, porém, prosseguiu por muitos anos e segue famoso até hoje, tanto que ele é um dos poucos personagens de desenho animado que possui uma estrela na Calçada da Fama, em Hollywood.

Pernalonga

Carlo Allegri/Getty Images Entertainment/Getty Images

Outro personagem cuja fama extrapolou os limites do desenho animado. Pernalonga, um coelho extremamente malandro, foi criado em 1945 pela Warner Bros. Logo, se tornou a figura de proa das séries "Looney Tunes" e "Merrie Melodies Show", que trazia personagens clássicos como Patolino, Hortelino Troca Letra, Gaguinho e outros. Com sua clássica frase “Ei, o que é que há, velhinho?”, Pernalonga se tornou o mascote da Warner. De quebra, foi eleito em 2002, pela revista TV Guide, o maior personagem de animação de todos os tempos.

Papa-Léguas

Ethan Miller/Getty Images Entertainment/Getty Images

Animado com o sucesso do Pernalonga, os estúdios Warner começaram a criar outros personagens. Um dos que fizeram maior sucesso é o Papa-Léguas. Criado em 1949 por Chuck Jones, ele é inspirado no galo-corredor, nativo do deserto norte-americano. Na série, o simpático animal é sempre perseguido pelo feroz e bobalhão Coiote, que prepara as mais sensacionais armadilhas para capturá-lo. No final, porém, o Papa-Léguas sempre vence.

Flinstones

Divulgação

Após ajudar a Warner Bros. a lançar o maior personagem de animação da história, Willian Hanna e Joseph Barbera decidiram que era hora de criarem seu próprio estúdio. E assim nasceu a Hanna-Barbera, responsável por vários desenhos clássicos. A primeira série foi "Os Flintstones", uma simpática família da Idade da Pedra, criada em 1960. O mundo inteiro se divertia com os carros levados pelo movimento dos pés, vitrolas acionadas por bico de animais e churrasco movido a fogo de dragão. Hilário e nostálgico.

Manda-Chuva

Divulgação

Com o sucesso dos Flinstones, a Hanna-Barbera criou em 1961 o Manda-Chuva, um gato vira-lata que comanda um grupo de felinos vagabundos e bagunceiros. O grupo fazia de tudo para escapar às investidas do Guarda Belo, cuja missão era expulsar o grupo do local onde moravam. A malandragem do líder fazia com que ele e seus amigos sempre levassem a melhor.

Zé Colmeia

Divulgação

Também criado em 1961, Zé Colmeia tem grandes semelhanças com o Manda-Chuva. Assim como o gato, o urso é comilão, esperto e tem de usar sua malandragem para enganar um guarda incômodo. Zé Colmeia vive com o amigo Catatau no parque Jellystone (uma alusão ao famoso Yellowstone) e adora furtar as cestas de piquenique dos incautos visitantes do local. No entanto, ele tem de se livrar da vigilância do guarda florestal.

Jetsons

Creatas/Creatas/Getty Images

Os estúdios Hanna-Barbera viviam o auge de sua criatividade e não paravam de criar novos personagens. Em 1962, foi criada a série "Os Jetsons", uma família que vivia em um futuro distante, onde as cidades são suspensas, os carros voam e robôs são usados como empregadas domésticas. Apesar de toda a modernidade, os problemas eram os de sempre: patrões exigentes, filhos rebeldes, pouco dinheiro para pagar as contas, etc.

Pantera Cor-de-Rosa

Divulgação

Em 1963, a abertura do filme “A Pantera Cor-de-Rosa” trazia uma animação como abertura. Nela, aparecia um felino esguio e com movimentos sinuosos, de cor rosa e expressão debochada. O sucesso da vinheta fez com que o personagem ganhasse uma série própria no ano seguinte. A animação é revolucionária, porque rompeu com o padrão vigente até então, trazendo histórias inusitadas e cenários psicodélicos. A explosão de cores e a trilha sonora de Henry Mancini garantiam a vanguarda do desenho.

Snoopy

Gary Gershoff/Getty Images Entertainment/Getty Images

Em 1950, o cartunista Charles Schulz criou a história em quadrinhos "Peanuts", que trazia o garoto Charlie Brown e vários amigos. Jogador fracassado de beisebol e loser em busca de uma namorada, o menino ganhou sua própria série de animação em 1963, mas quem acabou ganhando o maior destaque foi o cãozinho de Charlie Brown, o beagle Snoopy, que incorporava os mais variados personagens e vivia descansando em cima de sua casinha.

Formiga Atômica

Divulgação

Mais um trabalho dos estúdios Hanna-Barbera, a Formiga atômica foi criada em 1965. O inseto é um super-herói, dotado de superforça e capaz de voar. Escalada para as mais variadas missões, a Formiga Atômica às vezes não tinha a força necessária. Para resolver o problema, ela simplesmente voltava ao seu formigueiro, levantava seus halteres algumas vezes e voltava para, agora sim, salvar o dia.

Corrida Maluca

Divulgação

Em 1968, os estúdios Hanna-Barbera (sempre eles!) criaram a Corrida Maluca, uma de suas melhores séries. Vários competidores se engalfinhavam em um rali a bordo dos carros mais esquisitos já inventados, como o Cupê Mal-Assombrado, o Carro de Pedra e a Carroça a Vapor. Corredores como Peter Perfeito, Penélope Charmosa e os Irmãos Rocha tinham de se livrar das armadilhas de Dick Vigarista, que fazia de tudo para ganhar a corrida, mas sempre se dava mal.

Scooby-Doo

Divulgação

Scooby-Doo é um cachorro animado, fominha e medroso, cujo dono é Salsicha, tão esfomeado e assustado quanto seu mascote. Juntos, ele se uniram aos detetives Fred, Velma e Daphne para solucionar os mais insondáveis mistérios. O problema é que os casos são quase sempre envolvendo fantasmas, que deixam a dupla de cabelo em pé. Como não poderia deixar de ser, esta é mais uma criação genial da Hanna-Barbera, que teve 24 temporadas e por décadas foi a mais longeva da história.

Os Jacksons

Divulgação

Comandado pelo pequeno Michael Jackson, o grupo Jackson 5 (foto) se tornou um sucesso estrondoso de público e crítica. Os jovens faziam shows por todos os Estados Unidos e emplacavam um hit atrás do outro. Tanto destaque fez com que eles fossem protagonistas de uma série de animação em 1971. No desenho animado, o grupo participava das mais divertidas aventuras e cantava suas grandes canções, numa espécie de avô dos videoclipes.

Moranguinho

Divulgação

Os programas infantis exibiam várias séries de animação feitas especialmente para os meninos, com muita aventura e ação, mas quase nada voltado integralmente para as meninas. Isso começou a mudar em 1980, quando foi criada a série "Moranguinho", inspirada na linha de bonecas criada três anos antes. A personagem-título e um grupo de amigos protagonizavam histórias fofinhas e cheias de imaginação, vividas na Morangolândia, um reino bucólico.

Smurfs

Astrid Stawiarz/Getty Images Entertainment/Getty Images

Inspirados nos quadrinhos criados em 1958 pelo belga Pierre Culliford (conhecido como Peyo), "Os Smurfs" foram um clássico. A série de animação foi criada em 1981 e trazia dezenas de pequenos seres azuis, cada um com uma personalidade diferente, comandados pelo ancião Papai Smurf (foto). Eles vivam na selva e fugiam do malvado bruxo Gargamel e seu gato Cruel, que pretendiam devorá-los a todo custo. O desenho é mais uma genial criação da Hanna-Barbera.

Caverna do Dragão

Divulgação

Um grupo de jovens passeia em um parque de diversões e, ao entrar em um dos brinquedos, são lançados a um reino mágico cheio de bruxos, monstros e muitos perigos. Essa é a história do desenho "Caverna do Dragão", lançado em 1983. Para sobreviver neste mundo perigoso, os garotos ganham várias armas mágicas e as usarão contra inimigos poderosos, como o Vingador, e também para encontrar o caminho de casa.

He-Man

Lawrence Lucier/Getty Images Entertainment/Getty Images

Inspirada em uma série de bonecos, a série “He-Man e os Defensores do Universo” foi criada em 1983. Em Eternia, o calmo príncipe Adam e seu animal de estimação Pacato não são afeitos a grandes aventuras, mas quando há perigo à vista eles se transformam em He-Man e Gato Guerreiro. Ambos têm como missão proteger o castelo de Grayskull e seus segredos das garras do ambicioso Esqueleto e seus malvados seguidores.

Muppet Babies

Mike Lawrie/Getty Images Entertainment/Getty Images

O diretor e produtor Jim Henson fez grande sucesso a partir dos anos 70 com a série “Os Muppets”, em que bonecos divertidos cometiam toda sorte de confusões. Em 1984, os personagens viraram desenho animado, e como bebês. Vigiados pela atenciosa Babá, eles aproveitavam os momentos livres para dar asas à imaginação e criar as mais fantásticas aventuras, seja no fundo do mar ou no espaço sideral. Caco, Piggy, Gonzo e tantos outros divertiram várias gerações.

Ursinhos Carinhosos

Divulgação

Assim como ocorreu com Moranguinho, os Ursinhos Carinhosos também foram criados originalmente como personagens de cartões, passando a uma linha de brinquedos e, posteriormente, a desenho animado. Lançado em 1985, a série animada trazia os ursinhos fofinhos, que levavam bons sentimentos aos humanos e protegiam a Terra do perverso Coração Gelado, que queria acabar com todo o amor.

ThunderCats

Divulgação

Uma das mais populares séries de animação dos anos 80, Thundercats foi ao ar em 1985 e trazia a aventura de um grupo de seres felinos, que chegavam ao Terceiro Mundo vindos do planeta Thundera. Assim que chegam, são atacados pelos Mutantes, velhos inimigos que os seguem desde o espaço, e pelo poderoso Mumm-Ra, um monstro imortal. Para enfrentá-los, o líder dos ThunderCats conta com a mística Espada Justiceira.

Cavalo de Fogo

Divulgação

Sara vive em uma fazenda nos Estados Unidos, após ser adotada por John Cavanaugh. Vários anos depois, ela descobre que é uma princesa de um mundo distante, trazida à Terra para escapar das garras de uma malvada bruxa. Esta é a história de "Cavalo de Fogo", série criada em 1986. O animal que dá nome ao título é o salvador da princesa e seu grande companheiro. Quando ela cresce, retorna ao reino, onde terá de enfrentar muitos perigos para recuperar o trono que foi tomado de seus pais.

Garfield

China Photos/Getty Images Entertainment/Getty Images

Um dos mais famosos cartuns da história, Garfield foi criado por Jim Davis nos anos 1970. O estrondoso sucesso em jornais, revistas e nos álbuns fez com que Davis levasse a experiência também para os desenhos animados. A série televisiva foi criada em 1988, mostrando o gato preguiçoso que adora lasanha e detesta as segundas-feiras. Em casa, vive às voltas com seu dono, o panaca Jon Arbuckle, e o cão Odie.

Os Simpsons

Getty Images/Getty Images Entertainment/Getty Images

Em 1989, surgiu na TV uma série animada sobre uma família totalmente disfuncional. Criada por Matt Groening (foto), a animação "Os Simpsons" fazia dura crítica à sociedade norte-americana e se tornou um dos maiores sucessos de todos os tempos. A família chefiada pelo beberrão e bobalhão Homer Simpson passou a estampar camisetas e todo tipo de item que pudesse ser vendido. A série superou o recorde de "Scooby Doo", como o desenho animado mais longo da história, ao chegar à sua 24ª temporada.

Bob Esponja

Frederick M. Brown/Getty Images Entertainment/Getty Images

Há muito tempo um desenho animado não fazia tanto sucesso na TV, chamando a atenção de pessoas de todas as idades. Criado em 1999, “Bob Esponja Calça Quadrada” traz o personagem-título e seu grupo de amigos malucos, que vivem no fundo do mar. Ao contrário de tantos desenhos contemporâneos, este é inocente e divertido: Bob Esponja é alegre, otimista e até mesmo um pouco ingênuo. Por isso, se envolve em várias trapalhadas.

Mais recentes

×