A diferença entre pesca pelágica e demersal

••• fishing boat in mexico image by Daniel Balluff from <a href='http://www.fotolia.com'>Fotolia.com</a>

Os termos pelágico e demersal se referem às práticas de pesca conduzidas em diferentes partes do oceano. Os nomes correspondem às zonas onde a prática ocorre. Dependendo da profundidade do local selecionado, o método utilizado e as espécies dos peixes se alteram.

Zonas oceânicas

Dentro da oceanografia, foi concebido um sistema que cataloga as diferentes partes do oceano, dependendo da sua topografia e características biológicas. As zonas pelágica e demersais são as duas divisões mas básicas. A pelágica se refere a qualquer área na coluna de água que não é afetada pela costa ou pelo chão do mar. A demersal é a região que as condições são ditadas pela proximidade do leito do mar.

A pesca pelágica

A pesca pelágica pode ocorrer na superfície ou em qualquer ponto vários quilômetros para baixo. Em cada exemplo, a atividade é conduzida pelos barcos usando linhas ou redes. As técnicas de rede incluem a rede de emalhar (redes que são postas e deixadas na água) e as de arrastão (que são aquelas presas atrás dos barcos). Tais técnicas são predominantemente usadas por empresas comerciais, apesar da pesca de linha ter se tornado mais proeminente e ser considerada mais sustentável.

Espécies pelágicas

Já que a zona pelágica é vasta e sem características especiais, os peixes tendem a se reunir em cardumes como forma de proteção. São esses aglomerados que os pescadores pelágicos tentam capturar. As espécies são: arenque, cavala, atum, verdinho, peixe prata e sardinhas. Os barcos modernos localizam tais cardumes usando equipamentos de ecossom. Esses liberam pulsos sonares ,cujo tom muda quando encontram um grande grupo.

Pesca demersal

A pesca demersal, ocasionalmente feita por mergulhadores individuais ou usando pequenas armadilhas com iscas, tem os crustáceos como objetivo. Contudo, a maioria dessa atividade na zona em questão é feita por navios de pescas chamados de arrastões. Esses arrastam redes pelo leito do mar, capturando os peixes conforme eles passam. Embora eficazes, as redes de arrastão não são seletivas e muitos são capturados e devolvidos mortos ou agonizando, já que não podem ser vendidos. Os arrastões ainda podem danificar ou destruir espécies de vegetações e corais.

Espécies demersais

As espécies de peixe que habitam a zona demersal são, normalmente, aqueles mais planos, cujo formato corporal se adaptou a alimentação no piso do oceano. Os crustáceos vivem nessa região e são o alvo desse tipo de pesca. Dentre as espécies demersais, existem: linguado, solha e rodovalho. O bacalhau e o hadoque, apesar de não serem planos, normalmente são encontrados nessa área. Dentre os crustáceos há: lagostas, caranguejos, ouriços e vieiras.

Mais recentes

×