O melhor e o pior das arquibancadas da Copa do Mundo

••• Reprodução Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Acabou a Copa, as férias, os memes. Nas redes sociais, andam dizendo que o mundo acabou. Vamos sentir muitas saudades da #CopadasCopas, mas ela deixou muitas recordações — algumas boas e outras nem tanto — dentro e principalmente fora de campo, mais precisamente nas arquibancadas. Segundo dados do Governo Federal, um milhão de turistas de 203 países vieram ao Brasil durante a Copa do Mundo. Esses torcedores coloriram as ruas e encheram de alegria os estádios. Por isso, fizemos um apanhado daquelas que mais chamaram atenção das TVs e, às vezes, até da polícia!

Overview

Acabou a Copa, as férias, os memes. Nas redes sociais, andam dizendo que o mundo acabou. Vamos sentir muitas saudades da #CopadasCopas, mas ela deixou muitas recordações — algumas boas e outras nem tanto — dentro e principalmente fora de campo, mais precisamente nas arquibancadas. Segundo dados do Governo Federal, um milhão de turistas de 203 países vieram ao Brasil durante a Copa do Mundo. Esses torcedores coloriram as ruas e encheram de alegria os estádios. Por isso, fizemos um apanhado daquelas que mais chamaram atenção das TVs e, às vezes, até da polícia!

Torcida mais limpeza: Japão

Reprodução Facebook

O Japão não chegou muito longe na Copa. O time foi eliminado ainda na fase de grupos sem vencer nenhuma partida. Se em campo os japoneses não tiveram atuação espetacular, nas arquibancadas a torcida nipônica fez sucesso. Simpáticos e coloridos, os japoneses foram "flagrados" limpando as arquibancadas após todas suas partidas. Com sacos de lixo, bom humor e muita disposição, eles vasculhavam fileiras em busca de qualquer resíduo que pudessem ter deixado. As imagens acabaram viralizando na internet. O bom exemplo acabou sendo seguido por alguns torcedores de outras torcidas.

Torcida mais bonita: Bélgica

Reprodução www.sportressofblogitude.com

No quesito beleza, a disputa foi acirrada, mas foi a Bélgica que levou a melhor. Derrotada nas quartas de final pela Argentina, ela foi vencedora no quesito beleza. Os diabos vermelhos, como são conhecidos os torcedores do país, conquistaram o mundo com seu charme. A jovem torcedora Axelle Despiegelaere chamou tanta atenção que ganhou um contrato como modelo da L’Oreal. O negóciou não foi adiante depois que a garota publicou na internet a foto de um animal abatido em caça, o que não agradou a marca de cosméticos. Tarde demais: a torcida belga já havia acertado nossos corações.

Torcida mais apaixonada: Argentina

Reprodução Fernando Frazão/ Agência Brasil

Brasileiros e argentinos vivem há muito tempo uma relação de amor e ódio. Brigamos até em jogo de bola de gude e, claro, levamos a melhor em tudo. Mas se tem uma coisa em que os "hermanos" superam a gente é no apoio ao time. Sim, cantamos o hino brasileiro à capela, choramos, nos descabelamos, mas quando o bicho pega para o nosso lado, cadê a torcida canarinho? Os argentinos, por outro lado, são incansáveis, criativos e, verdade seja dita, muito chatos. Com suas provocações, canções e gritos de guerra, eles não dão descanso nem nos momentos mais difíceis.

Torcida mais criativa: Holanda

Reprodução Amanda Oliveira/GOVBA (05/07/2014)

Finalista da Copa do Mundo por três vezes (1974, 1978 e 2010), a Holanda nunca levantou a taça de campeã do mundo. E também não foi dessa vez. Após ser derrotada pela Argentina nas semifinais, a laranja mecânica ficou com a terceira colocação, após aplicar uma goleada de 3 a 0 sobre o Brasil. Se em campo eles nunca vão além do "quase", nas arquibancadas mostram toda sua força. Pintados de laranja, eles chamam a atenção pela irreverência e inventividade. Os torcedores holandeses foram os mais fotografados pela imprensa e também pelos brasileiros. Uma pena que eles fizeram bagaço da Seleção Brasileira.

Torcida mais barraqueira: Chile

Reprodução Rogério Santana/ GERJ

Pouco antes da partida entre Chile e Espanha pela fase de grupos, cerca de 90 torcedores do país sul-americano forçaram um dos portões do Maracanã e conseguiram invadir o estádio onde aconteceria a disputa. Sem rumo, os invasores entraram no centro de imprensa e duas paredes foram derrubadas no local. Alguns deles chegaram até o gramado do estádio antes de serem detidos. Como punição, os estrangeiros foram convidados a deixar o País. Levantamento do jornal Extra apontou que nas primeiras semanas da Copa, 157 estrangeiros haviam sido presos pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, 99 eram chilenos. Que papelão!

Torcida mimimi: Colômbia

Reprodução Facebook

Um dos grandes destaques da primeira metade da Copa do Mundo, a Colômbia teve um final melancólico na competição. Azarona das quartas de final, a equipe perdeu para o Brasil por 2 a 1. Enquanto aqui comemorávamos, na Colômbia, o diário Hoy estampou "Fifa colocou o Brasil (nas semifinais)", acusando o árbitro espanhol Carlos Velasco Carballo de favorecer a equipe da casa. Enquanto isso, o craque colombiano Radamel Falcao, que ficou só na torcida durante a competição por uma contusão, disparou no Twitter: "Para a próxima partida, lembrem-se de chamar o juiz, porque hoje ele não apareceu".

Torcida mais simpática: Brasil

Reprodução Gil Leonardi/ Imprensa MG

Durante o torneio, a torcida brasileira protagonizou alguns momentos constrangedores. Na abertura da competição, a presidenta Dilma Roussef teve que escutar de setores das arquibancadas insultos impublicáveis. Bola fora! Na partida entre Brasil e Chile, chamaram a atenção também as vaias ao hino dos nossos vizinhos. Mas além desses episódios desagradáveis, os brasileiros mostraram ao mundo muita hospitalidade e simpatia dentro e fora dos estádios. O jornal francês Le Monde destacou que apesar de falhas na infraestrutura, o bom humor e a receptividade do brasileiro compensaram. "Se por um lado a rede telefônica falha, turistas são recebidos com sorrisos", apontou.

Menção honrosa: Irã

Reprodução Maurilio Cheli/ SMCS (17/06/2014)

A torcida do Irã não chamou atenção especial pela caracterização, animação nem criatividade. Mas para vir de tão longe mesmo com poucas chances de avançar além da fase de grupos é mais que suficiente para eles merecerem um espaço aqui. Na competição, o país do Oriente Médio empatou com a Nigéria em 0 a 0 e perdeu para Argentina e Bósnia por 1 a 0 e 3 a 1, respectivamente. Quando começou a Copa do Mundo no Brasil, o Irã aparecia na 43ª posição no ranking da Fifa.

Mais recentes

×