Como parar de usar o Zolpidem

••• Creatas Images/Creatas/Getty Images

O Zolpidem é um medicamento hipnótico ou sedativo. Ele trata a insônia, alterando os níveis de certas substâncias químicas no cérebro. Infelizmente, esse medicamento também provoca vários efeitos colaterais, incluindo perda de memória, sonolência, confusão e sonambulismo. De acordo com a FDA (Departamento de Comidas e Drogas dos Estados Unidos), a interrupção abrupta do Zolpidem também pode causar sintomas de abstinência, especialmente se a droga tiver sido utilizada por um longo período de tempo. Pare de tomar Zolpidem gradualmente e com segurança para evitar o aparecimento desses sintomas.

Passo a passo

Passo 1

Continue tomando Zolpidem como está prescrito até ter uma consulta com o seu médico. Se parar de tomar Zolpidem de repente, você pode vivenciar sintomas graves, incluindo cãibras musculares, náuseas, vômitos, alterações de comportamento, alucinações, depressão, dor de estômago, tremores, ansiedade e convulsões.

Passo 2

Procure seu médico para uma nova receita de Zolpidem. Ele provavelmente irá prescrever-lhe uma dose mais baixa da medicação, quando possível, para permitir que a droga seja gradualmente eliminada de seu organismo.

Passo 3

Reduza a dose de acordo com as instruções de seu médico, tendo o cuidado de tomar a medicação no mesmo horário todo dia a partir de sua decisão de parar de tomar Zolpidem. Se forem necessárias várias reduções da dose, tome cada nova prescrição por um período de duas a quatro semanas antes de diminuir a dose novamente.

Passo 4

Evite tomar outros medicamentos ou ervas que induzam o sono, a menos que seu médico o tenha instruído para tal. Mesmo com uma dose reduzida de Zolpidem, a ingestão de medicamentos semelhantes ao mesmo tempo pode aumentar exponencialmente o risco de efeitos colaterais e de overdose.

Passo 5

Chame seu médico imediatamente se sintomas graves de abstinência ocorrerem. Ele poderá prescrever algo para ajudar a aliviar os sintomas. Raramente, a hospitalização pode ser necessária para evitar o aparecimento de convulsões e de sintomas psicóticos.

Mais recentes

×