Anatomia do ouvido e tecidos circundantes

Escrito por kay jenkins | Traduzido por ágata erhart
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Anatomia do ouvido e tecidos circundantes
A anatomia do ouvido é um tanto complexa (ear image by Connfetti from Fotolia.com)

A anatomia do ouvido pode ser um pouco complexa, já que é formada por diversos componentes que trabalham sinergeticamente e sistematicamente com outras partes do corpo (garganta, nariz). De acordo com o site Medline Plus (instituição americana que disponibiliza informações sobre saúde) “o ouvido consiste de estruturas externas, medianas e internas. O tímpano e os três pequenos ossos conduzem o som do tímpano para a cóclea”.

Outras pessoas estão lendo

O ouvido externo

O ouvido é, anatomicamente, uma tricotomia que consiste de estruturas externas, medianas e internas. Nesse sentido, o corpo humano possui três ouvidos em um. O externo inclui o lóbulo, o canal auditivo externo e a aurícula. O canal é a abertura exposta dentro da orelha. A aurícula, a primeira cartilagem, é a borda visível do ouvido superior externo.

Anatomia do ouvido e tecidos circundantes
O ouvido externo protege o médio (ear close-up image by Dumitrescu Ciprian from Fotolia.com)

O ouvido médio

O ouvido médio é uma unidade fechada, composta por tímpano, martelo, bigorna e estribo. Localizado em frente ao canal está o tímpano. Se um objeto entrar no canal auditivo externo, ele se deparará com ele, que é coberto por uma membrana resistente, porém delicada, chamada de membrana timpânica. Ela pode ser facilmente rompida ou perfurada pela exposição constante à pressão, como acontece com os sons altos em frequências pesadas de 70 decibéis ou mais, ou devido à inserção de objetos perfurantes (hastes flexíveis com pontas de algodão, grampos). A função do ouvido médio, principalmente a do tímpano, é a transmissão de som através do ouvido médio (passagem) para o ouvido interno, com a ajuda do malleus, palavra grega sinônima de marreta ou martelo. O martelo batendo na membrana timpânica é semelhante à baqueta batendo nos timbales (instrumento musical de percussão composto de no mínimo dois tambores).

Anatomia do ouvido e tecidos circundantes
O ouvido médio protege o interno (doctor visiting an ear image by TEMISTOCLE LUCARELLI from Fotolia.com)

O ouvido interno

Quanto mais fundo exploramos o ouvido, mais complexa a anatomia se torna. O ouvido interno é a parte mais sensível, já que está conectada a diversas terminações nervosas que levam aos olhos, nariz e garganta, bem como a canais internos que correm paralelos ao cérebro. Essa parte consiste em canais semicirculares (horizontal, posterior, superior), o nervo vestibular da cóclea, os órgãos otólitos (utrículo, sáculo), a cóclea e a trompa de Eustáquio. A cóclea é vital para o ouvido interno, assim como o tímpano é para o ouvido médio. A cóclea recebe o som, e, a partir do contato, converte as vibrações em sinais neurológicos para o cérebro processar, gerando, assim, uma resposta a partir do corpo. Estas três estruturas (externa, média e interna) trabalham de forma independente como um todo para a funcionalidade completa.

Anatomia do ouvido e tecidos circundantes
O ouvido interno é protegido pelo médio e pelo externo (ear image by Ericos from Fotolia.com)

Doenças e danos no ouvido

Um tímpano perfurado pode levar à infecção, pois a membrana timpânica serve como uma cobertura protetora para o ouvido interno. Nadar com um tímpano perfurado coloca o ouvido em um risco maior de infecção, de acordo com o site americano Ohio Health Online. Utilizar fones de ouvido, no telefone, em vez do auscultador, pode causar danos, já que os fones transmitem as vibrações do som (em altos decibéis) diretamente dentro do ouvido.

Também conhecido como "zumbido nos ouvidos", o tinido pode ser extremamente irritante. Ele pode surgir em qualquer uma das seguintes áreas: no ouvido externo, no ouvido médio, no ouvido interno ou por anormalidades no cérebro. Um pouco de zumbido ou ruído na cabeça é normal. Fluidos, infecção ou doença dos ossos do ouvido médio ou do tímpano (membrana timpânica) também pode causar zumbido. Uma das causas mais comuns desse problema é o dano às terminações microscópicas do nervo auditivo do ouvido interno. O avanço da idade é geralmente acompanhado por uma certa quantidade de deficiência auditiva do nervo e, consequentemente, do zumbido. Hoje, a exposição a ruídos altos é uma causa muito comum de zumbido, e, muitas vezes, também danifica a audição, de acordo com o site americano Medical Net. Não há atualmente nenhum tratamento para o zumbido. Ele geralmente vai embora por conta própria.

Anatomia do ouvido e tecidos circundantes
Fones de ouvido prejudicam os tímpanos (ear buds image by Darrell Sharpe from Fotolia.com)

Cuidados para seus ouvidos

O ouvido é capaz de realizar uma autolimpeza devido ao cerume (a cera do ouvido), que é produzido por glândulas localizadas dentro do ouvido médio, de acordo com o site Medicine Net. Ocasionalmente, pode ocorrer um acúmulo de cera, exigindo, portanto, uma remoção profissional. Pessoas que sofrem de zumbido persistente ou infecção no ouvido também devem consultar um otorrinolaringologista. Mantenha objetos fora das orelhas; as hastes flexíveis com pontas de algodão não devem ser utilizadas para além do ouvido externo. Use protetores de ouvido de espuma quando estiver exposto a ruídos muito altos. Por fim, ouça música em frequências ou níveis razoáveis, e substitua os fones de ouvido por headphones.

Anatomia do ouvido e tecidos circundantes
Use protetores de ouvido de espuma quando estiver exposto a sons muito altos (ear plugs image by Alison Bowden from Fotolia.com)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível