Como aplicar ligaduras de compressão para linfedema

Escrito por caryn anderson Google | Traduzido por fabiana silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

O linfedema é uma condição médica caracterizada pelo inchaço das pernas ou dos braços. Embora não tenha cura, o tratamento visa controlar e aliviar o inchaço do membro afetado. De acordo com Step Up, Speak Out, envolver o membro afetado com ligaduras de compressão é considerado o "padrão ouro" no tratamento. Esses curativos oferecem suporte para o tecido inchado, estímulo para o fluxo linfático e, posteriormente, a redução do inchaço. Existem vários métodos diferentes para utilizar as ligaduras; o terapeuta é a pessoa mais indicada para ensiná-lo a técnica precisa. No entanto, saber o básico pode ajudá-lo no começo do tratamento.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Sistema de bandagem para linfedema
  • Loção

Lista completaMinimizar

Instruções

    Colocando as ligaduras de compressão na perna

  1. 1

    Tenha todo o material necessário. Corte as tiras de fita com antecedência para manter uma camada aplicada na perna enquanto estiver aplicando a próxima. Estar preparado, ter paciência e tempo suficiente para realizar a aplicação das ligaduras são fatores cruciais para terminar com sucesso o procedimento.

  2. 2

    Aplique uma loção hidratante na perna afetada. Isso manterá a pele do local em boas condições e hidratada e evitará rachaduras, que permitem a entrada de bactérias na perna e causam infecção. Também ajudará a aliviar a irritação de pele que pode surgir com o uso de camadas de ligaduras.

  3. 3

    Aplique uma meia elástica tubular para proteger a pele. Dependendo da condição de seu linfedema, você também pode (ou não) usar uma gaze flexível sobre a meia.

  4. 4

    Use o material fino que parece uma espuma que o terapeuta lhe deu. Enrole uma camada de enchimento ao redor da perna. Isso ajudará a distribuir uniformemente a compressão.

  5. 5

    Aplique as bandagens para o linfedema, que são também conhecidas como faixas de baixa elasticidade. Aplique mais pressão na região do pé, diminuindo-a gradualmente enquanto atinge a parte superior da perna. As bandagens mais estreitas podem ser aplicadas ao redor do pé e, as mais largas, colocadas em espiral até a perna. O número exato de curativos necessários dependerá muito do comprimento e do tamanho da a perna, bem como da intensidade de compressão necessária.

Dicas & Advertências

  • Outros tratamentos potenciais visam estimular os fluidos linfáticos para fora da perna afetada e incluem a prática de exercícios leves para o membro, massagem, compressão pneumática (uma luva especial que se conecta a uma bomba e aplica pressão no local) e vestuários de compressão. Alguns tratamentos podem ser combinados para uma TDC (terapia descongestionante completa).
  • O linfedema grave pode exigir a remoção cirúrgica do excesso de tecido na perna com a finalidade de ajudar a reduzir o inchaço.
  • Evite usar meias que comprimam as pernas e evite ficar longos períodos em pé. Se você fica muito tempo em pé no trabalho, o médico pode recomendar o uso de meias de compressão.
  • Não use bandagens ACE como ligaduras de compressão para linfedema. As ligaduras para linfedema têm capacidade elástica limitada e oferecem pressão adequada da pele para ajudar a drenar o fluido linfático. Esses curativos especiais também impedem a constrição que pode ocorrer com as bandagens ACE.
  • Entre em contato com o médico imediatamente se você notar a presença de prurido, vermelhidão ou de qualquer sinal de infecção na perna afetada. Não aplique compressão ou bandagem.
  • Esse artigo não substitui as orientações fornecidas pelo médico ou as instruções dadas pelo terapeuta experiente. Aulas individualizadas e supervisão são muito importantes para o aprendizado de uma técnica adequada.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível