Asfixia em incêndios

Escrito por drew lichtenstein | Traduzido por marcos a. guedes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Asfixia em incêndios
A fumaça de um incêndio pode levar à asfixia (Smoke image by peter Hires Images from Fotolia.com)

A asfixia (do grego que significa literalmente "sem batimento cardíaco") é a causa mais comum de mortes em incêndios prediais, muito a frente de mortes por queimaduras. O motivo principal disso é que as pessoas não percebem a fumaça enquanto dormem e, então, morrem sufocadas antes mesmo de sentirem o calor.

Outras pessoas estão lendo

Causa

A asfixia durante um incêndio ocorre quando a fumaça preenche os pulmões de tal forma que o coração não consegue mais bombear sangue oxigenado para o corpo. Esse processo pode ocorrer lentamente, o que dificulta a percepção das vítimas pegas de surpresa enquanto dormem e que ficarão expostas por mais tempo ao efeitos do incêndio.

O que ocorre no corpo

Conforme a fumaça começa a fixar-se nos pulmões, o coração passa a bater mais intensamente tentando, enviar sangue oxigenado ao corpo. Porém, visto que a constrição causada pela fumaça permanece instalada nos pulmões, o coração não consegue atender a essa necessidade por muito tempo e o oxigênio do corpo ficará esgotado. Ao mesmo tempo, o dióxido de carbono começa a fixar-se no corpo, visto que os pulmões não conseguem expelir esse subproduto da respiração.

Sintomas físicos

Um indivíduo que sofre asfixia durante um incêndio apresentará sintomas, como tosse, falta de ar, vertigem, mudança na coloração da pele e irritação dos olhos e nariz. A vítima poderá desmaiar a qualquer momento, já que o corpo humano não é capaz de permanecer consciente sem um fluxo constante de oxigênio. Dependendo da quantidade de fumaça, isso pode ocorrer em 30 segundos (se a sala estiver completamente tomada por fumaça) ou alguns minutos.

Tratamento

Um indivíduo que sofre de asfixia pode recuperar-se apenas se for removido da fonte de fumaça o mais rápido possível e levado à uma área com ar fresco. Em alguns casos, é necessário realizar uma reanimação cardiorrespiratória, mas esse procedimento só deve ser realizado quando a vítima estiver em uma área segura. Toda pessoa que sofrer asfixia deve consultar um médico imediatamente para a aplicação de técnicas, como a broncoscopia, que visa aliviar a pressão nos pulmões.

Prevenção

A melhor maneira de evitar a asfixia durante um incêndio são detectores de fumaça. Quando um desses dispositivos for disparado, os indivíduos devem evacuar as redondezas. Caso alguém fique preso no incêndio, a maneira mais segura de evitar asfixia é engatinhar até a saída mais próxima. O melhor a fazer é permanecer o mais próximo do chão possível, visto que nessa área o ar é mais limpo. Além disso, respirar longa e profundamente, se possível com utilizando um lenço, pode reduzir os riscos de asfixia.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível