O que a Bíblia diz sobre profanação?

Escrito por ralph heibutzki | Traduzido por andressa v. da nobrega
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O que a Bíblia diz sobre profanação?
A Bíblia alerta contra o uso de linguagem profana (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

O uso de linguagem profana tem percorrido um longo caminho, de alguns xingamentos leves até todos os palavrões pesados ditos em programas de TV e filmes em horário nobre. Para cristãos comprometidos, esta evolução não é tão agradável, e muitos se perguntam como enfrentar a situação. Como mesmo uma leitura rápida da Bíblia demonstra, as implicações de não evitar linguagem profana são descritas de maneira clara. Não importa seu uso ou contexto na cultura contemporânea, essas palavras de baixo calão permanecem além dos limites do cristão devoto.

Outras pessoas estão lendo

Importância

O termo "profanação" consistem em tratar o que é sagrado com desprezo, geralmente expresso com termos blasfemos ou sexualmente transgressivos. De fato, o termo "profanação" deriva da terminologia bíblica para "do lado de fora do templo". Os cristãos compreendem que a raiva é o principal combustível da profanação, tendo o pecado como seu alicerce; por isso, é algo a ser evitado, como afirma e deixa claro I Timóteo : 2: "Ó, Timóteo, guarda o que te foi confiado, evitando falatórios profanos e inúteis". Ignorar essas regras leva vários heróis e heroínas da Bíblia a sentir tristeza, como ilustrado pela negação de Jesus Cristo pelo apóstolo Pedro, após a sua captura pelas autoridades locais: "Então ele começou a praguejar e a jurar, dizendo: 'Não conheço este homem!' E imediatamente um galo cantou" (Mateus 26:74).

Tipos

Particularmente no Antigo Testamento, há vários avisos que formam a objeção primária dos cristãos em incluir o nome de Deus em expressões profanas -- como, por exemplo, nas expressões populares "Maldito seja", ou "Jesus Cristo". Levítico 18:21 contém um dos mais notáveis alertas sobre mal-usos do nome de Deus, dizendo: "Não entregarás os teus filhos para consagrá-los a Molec, para não profanares o nome de teu Deus. Eu sou o Senhor". Isso logicamente se aplica a outros abusos, tais como profanar o dia e o nome do domingo. Cristãos são repetidamente avisados para guardar sua língua e palavras que saem de sua boca, como diz 1 Pedro 2:1: "Portanto, rejeitando toda maldade, toda mentira, todas as formas de hipocrisia e de inveja e toda maledicência".

Efeitos

Sempre que a Bíblia fala sobre pessoas más, consistentemente relaciona-os ao hábito de praguejar, como neste verso de Provérbios 15:4: "A língua suave é árvore de vida, a língua perversa quebra o coração". Cristãos são avisados a guardar os mandamentos de Deus, dos quais a fala não está isenta, como Tiago 3:6 alerta: "Ora, também a língua é fogo. Como o mundo do mal, a língua é posta entre os nossos membros maculando o corpo inteiro e pondo em chamas o ciclo da criação, inflamada como é pela geena". Como se isso não fosse suficiente, o verso 8 continua a elaborar: "Mas a língua, ninguém consegue domá-la: é mal irrequieto e está cheia de veneno mortífero".

Benefícios

Os cristãos são frequentemente lembrados na Bíblia de que Deus vê e ouve tudo o que fazem e que eles nunca estão fora de alcance. Como escritores bíblicos deixam claro, Deus certamente possui as palavras que saem da boca de quem acredita nele, tornando ainda mais importante que eles deem o exemplo para os incrédulos - daí esta instrução de Mateus 12:36-37: "Eu vos digo que de toda palavra sem fundamento que os homens disserem, darão contas no Dia do Julgamento. Pois por tuas palavras serás justificado e por tuas palavras serás condenado". Nesse contexto, chegar mais perto de Deus requer um nível de disciplina e maturidade em todas as áreas da vida, e -- como vários versos da Bíblia deixam claro -- isso também se aplica à fala.

Admoestações

Os cristãos devem evitar a profanação em sua fala e seguir as Escrituras, como dito em I Tessalonicenses 5:22: "Guardai-vos de toda espécie de mal". A Bíblia é clara contra o uso da profanação e qual deve ser o principal objetivo do cristão em relação ao uso da fala, como Efésios 4:29 explica: "Não saia dos vossos lábios nenhuma palavra incoveniente, mas, na hora oportuna, a que for boa para edificação, que comunique graça aos que a ouvirem". Como essa passagem ilustra, as injunções de Deus contra a profanação estão centradas na ideia de que o uso das palavras importa -- que usar uma fala imunda só pode ser negativo, especialmente ao testemunhar diante de não-cristãos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível