Como calcular o limite de detecção

Escrito por contributing writer | Traduzido por daniel tamayo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como calcular o limite de detecção
As leituras de instrumentos resultam em picos acima ou abaixo da leitura de referência (Heartbeat image by JASON WINTER from Fotolia.com)

Os instrumentos analíticos são usados para detectar, quantificar e qualificar praticamente tudo imaginável. A detecção de energia ou matéria requer uma linha de base de leitura (sem o objeto em análise) e um sinal gerado pelo obejto em questão. As linhas de referência não são perfeitamente retas -- existem pequenos desvios conhecidos como "ruído". Os limites de detecção geralmente exigem que o sinal do objeto seja de três a dez vezes maior que as flutuações de "ruído".

Nível de dificuldade:
Moderadamente desafiante

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Instrumento analítico
  • Resultado experimental
  • Medida da altura do pico

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Estabeleça a linha de referência. Ligue e opere o instrumento sem a presença do objeto para determinar o valor de base do detector. As linhas de referência estáveis não devem aumentar ou diminuir muito.

    Como calcular o limite de detecção
    Olhe atentamente para uma linha de referência e você encontrará o ruído (display of waveforms image by Albert Lozano from Fotolia.com)
  2. 2

    Examine a linha de referência para determinar seu valor médio. Use a capacidade de integração do instrumento ou desenhe uma linha através dos seus melhores palpites sobre o intervalo em que está o valor médio do ruído. Anote o valor da média na escala de leitura (valor no eixo y).

    Como calcular o limite de detecção
    Encontre um valor médio da linha de referência (business line graph image by Nicemonkey from Fotolia.com)
  3. 3

    Determine o ruído. Meça dez picos acima do valor médio de sua referência. Some os valores e divida por dez; esse é seu valor médio de ruído. Nota: alguns instrumentos possuem picos de "sistema" previsíveis e muito acima, ou muito abaixo, da linha de referência -- se puder prever o pico de sistema, não conta na determinação do ruído.

    Como calcular o limite de detecção
    Encontre a altura média de 10 picos de ruído (Calculator image by Alhazm Salemi from Fotolia.com)
  4. 4

    Adicione um objeto padrão de valor conhecido. Introduza uma energia de valor conhecido (um som, uma luz ou uma entrada de energia elétrica para instrumentos de análise de energia) ou uma quantidade química de valor conhecido. Comece com uma alta concentração do objeto padrão para obter um bom pico na leitura. Anote o valor (concentração ou potência) no padrão e o valor da altura do pico. Meça do topo do pico até a linha de referência.

    Como calcular o limite de detecção
    Use a linha de referência para medir a altura do pico (Heart beat chart image by Sophia Winters from Fotolia.com)
  5. 5

    Determine o limite absoluto de detecção. Reduza a concentração ou intensidade do padrão. Entre com um sinal menor ou uma concentração menor até que o pico do objeto seja três vezes maior do que a média do ruído. Essa concentração ou intensidade é o limite de detecção absoluto.

  6. 6

    Determine o limite de detecção quantificável. Aumente a intensidade ou concentração de entrada até o ponto em que o pico seja dez vezes maior que a média dos ruídos. Essa é a quantidade mínima em que você pode medir razoavelmente a concentração ou intensidade do objeto analisado.

Dicas & Advertências

  • Qualquer mudança nos parâmetros químicos ou do equipamento requer o cálculo novamente do ruído e dos limites de detecção. Algumas máquinas requerem um tempo significativo de "aquecimento" antes de poderem gerar a linha de referência. Espere até que as condições se estabilizem antes de determinar os limites de detecção.
  • Os pesquisadores geralmente ficam tentados a usar o limite de detecção absoluto como o limite de quantificação. Isso lhes gera mais dados e faz parecer que possuem um protocolo mais sensível, mas não é boa ciência. Seja conservador e honesto com dados mais robustos e uma reputação mais sólida.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível