Causas do risco de extinção dos peixes-boi

Escrito por nicole galipeau | Traduzido por giovana moretti
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Causas do risco de extinção dos peixes-boi
Os cientistas ainda estão se esforçando para aumentar as populações de peixes-boi (manatee image by Earl Robbins from Fotolia.com)

Os peixes-boi (ou manatis) têm sido protegidos de certa forma desde o século 18, quando os ingleses proibiram a caça desses gentis moradores do mar. Infelizmente, os números têm diminuído todos os anos, com as mortes sendo amplamente atribuídas a humanos e nosso impacto no meio-ambiente. No sul da Flórida, onde algumas das últimas populações diminuíram, os esforços aumentaram para preservar a espécie e prevenir algumas das mortes desnecessárias que ocorrem todos os anos. No Brasil, o Projeto de Conservação do Peixe-boi da Amazônia teve início em 2003, no Parque Nacional de Anavilhanas. Desde então a equipe de pesquisadores do IPÊ (Instituto de Pesquisas Ecológicas) promove a conservação da espécie na região do baixo Rio Negro, por meio da realização de estudos com animais de vida livre, de projetos de reintrodução e de atividades que promovam o envolvimento comunitário em prol da conservação da natureza.

Outras pessoas estão lendo

Colisões de barcos

As colisões de barcos apresentam uma séria ameaça aos peixes-boi, que se movem lentamente e passam boa parte do dia pastoreando nas águas rasas das baías e rios. Sua coloração camuflada faz com que seja difícil vê-los antes que seja tarde demais e eles não conseguem reagir rapidamente para sair do caminho do perigo. Os avisos sobre limite de velocidade colocados em locais habitados por peixes-boi têm provocado um efeito incerto e, sem aplicações mais severas, será difícil prevenir a alta velocidade.

Proliferação de algas

O aquecimento global tem causado um aumento notável no número de proliferações de algas tóxicas no habitat dos peixes-boi. Essas grandes quantidades de algas competem com as fontes de alimento dos peixes-boi e removem muito oxigênio da água. Em 1996, a proliferação de algas conhecida como "maré vermelha" foi atribuída às mortes de mais de 150 peixes-boi. Além disso, o escoamento de água quente a partir de usinas de energia contribui para o aumento de temperatura, que ajuda no crescimento de algas.

Destruição do habitat

A destruição do habitat dos peixes-boi, felizmente, tem sido reduzida devido a designações de preservações nacionais e estaduais, mas a população ainda ameaça destruir grandes extensões de água necessárias para que os peixes-boi se alimentem e se reproduzam. Acredita-se que as águas poluídas contribuem em enfraquecer os sistemas imunológicos dos animais, e assim, espalhar doenças nas populações dos peixes-boi. Casos de filhotes natimortos ainda são bem frequentes e, embora mais pesquisas sejam necessárias para afirmar isso definitivamente, é possível que a poluição também seja responsável por isso.

Outras causas

Vários peixes-bois, todos os anos, são esmagados ou afogados em comportas, ou são impedidos de acessar suas áreas de alimentação quando estão presos por equipamentos de controle de inundações. Além das causas de morte atribuídas a humanos, as populações dos peixes-boi são difíceis de estabilizar devido ao longo período de gestação do animal, que é de quase um ano, e o fato de que as peixes-boi fêmeas só podem ter um filhote a cada vários anos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível