Classificações científicas de Orquídeas

Escrito por phil whitmer | Traduzido por davi espindola
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Classificações científicas de Orquídeas
Orquídeas de vasos são plantas de flores domésticas populares (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

As orquídeas são amplamente cultivadas como plantas de flores decorativas de estufas ou de interiores. Na natureza, as plantas ocupam quase todos os habitats, exceto no Ártico e nas regiões glaciais. A maioria das orquídeas cresce em ecossistemas úmidos, tropical e subtropical. As orquídeas variam muito em forma, cor e tamanho, mas compartilham uma configuração comum de três pétalas e três sépalas. A pétala inferior é visivelmente formada em padrões de cores mais brilhantes do que as pétalas superiores.

Outras pessoas estão lendo

Orquídeas monopodiais

Todas as orquídeas são membros da família Orchidaceae, ou orquídea de ordem Asparagales. As plantas são monocotiledôneas, com um único broto. Orquídeas são divididas em duas classificações botânicas de tipo de crescimento: monopodial e simpodial. Orquídeas monopodiais produzem uma haste central que cresce continuamente desde sua ponta apical, atingindo vários metros em algumas espécies. As flores e folhas crescem alternadamente de um lado para outro ao longo do comprimento da haste. Phalaenopsis e Vanda são orquídeas monopodiais populares.

Orquídeas simpodiais

O segundo modo de ramificação axilar em angiospermas é chamado de hábito de crescimento simpodial. Orquídeas simpodiais ramificam quando o ponto de crescimento na ponta da haste pára o seu crescimento devido a uma flor terminal. A planta se espalha posteriormente lateralmente ou para os lado para produzir novos brotos. Os brotos adjacentes crescem até o tamanho de floração e param de crescer após a floração. O ciclo de propagação é então repetido. Algumas orquídeas simpodiais amplamente cultivadas são Cattleyas, Laelias e Paphiopedilums.

Orquídeas epífitas e terrestres

Outra forma de se classificar as orquídeas é a divisão em orquídeas terrestres e epífitas. Orquídeas epífitas vivem no alto das árvores. Epífitas se adaptam a um ambiente arbóreo, moldando-se para caber em torno de galhos de árvores e desenvolvem raízes aéreas. Orquídeas epífitas desenvolvem órgãos de armazenamento de água ao longo da barriga do caule chamado pseudobulbos. Orquídeas terrestres vivem no solo e são rizomatosas, formando rizomas tuberosos subterrâneos. A forma da raiz dá as orquídeas seu nome, da palavra grega orkhis, que significa testículo.

Taxonomia

Nomear orquídeas é um desafio especial para o taxonomista. Não apenas é a família das orquídeas a mais numerosa, com 25.000 a 30.000 espécies selvagens, mas horticultores criaram centenas de milhares de híbridos de orquídeas e cultivares. Elas podem ser híbridos intergenéricos ou o resultado do cruzamento de espécies afins. Cada híbrido deve ser nomeado individualmente, além do gênero e nome da espécie exigido pelo Código Internacional de Nomenclatura Botânica. A maioria das orquídeas vendidas no mercado comercial são híbridas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível