Comparativo entre motores Honda VTEC e i-DSI

Escrito por dennis costa | Traduzido por eduardo horst maidana
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Comparativo entre motores Honda VTEC e i-DSI
A Honda é conhecida pelas suas inovações em melhora de performance (Honda Power image by TC Scott from Fotolia.com)

Ao longo dos anos, a fabricante japonesa de motos e carros Honda ganhou fama não apenas por sua linha de veículos, mas também por suas inovações em melhora de performance de seus motores. Os líderes atuais dessas inovações são os Variable Valve Timing and Lift Electronic Control, conhecidos como VTEC, e os Intelligent Dual and Sequential Ignition, ou i-DSI. Mas qual desses sistemas é o melhor?

Outras pessoas estão lendo

Princípios de árvore de comando de válvulas

Os motores de combustão interna dependem da abertura de válvulas para permitir a entrada da mistura ar/combustível no cilindro para combustão, e de válvulas de exaustão para expulsar a mistura queimada para fora do cilindro. As válvulas devem abrir e fechar em intervalos de tempo específicos, e a árvore de comando de válvulas toma conta disso. Elas são basicamente longos eixos de metal com lobos protuberantes. Cada vez que essa árvore roda, os lobos atuam como levantadores, varetas ou balancins para abrir ou fechar as válvulas por um mecanismo de molas.

Problemas de temporização

Os entusiastas de carros de alta performance comumente encontram um problema com seus carros rápidos: eles não apresentam performance tão boa em velocidades lentas. Isso acontece porque os motores de corrida acostumados a operar em altas velocidades possuem necessidades diferentes das dos projetados para velocidades mais baixas. Por exemplo, motores de corrida têm uma temporização diferente de abertura das válvulas de entrada e exaustão. A altura de abertura das válvulas também tem uma grande importância: quanto mais a válvula abre, mais mistura ar-combustível entra e queima no cilindro, o que gera mais força. Contudo, motores padrão tendem a ter menores aberturas de válvula.

Variação de abertura das válvulas

O dilema foi resolvido com a chegada do sistema Variable Valve Timing, ou VVT. Antes dele, os projetores ajustavam o posicionamento e o formato do lobos do came na árvore de comando de válvulas, chegando a um equilíbrio de performance entre motores de baixa ou alta velocidade (medida em rotações por minuto, ou RPM). O VVT basicamente permite que a temporização mude, levando a uma maior eficiência e potência em RPMs variáveis.

VTEC

Existiram outros sistemas de temporização variável, mas o VTEC da Honda foi o que mais se destacou. Ele funciona empregando vários cames, de diferentes tamanhos, na árvore de comando de válvulas, bem como vários balancins colocados juntos. Em velocidades de RPM mais baixa, somente um dos cames atua nos balancins, abrindo as válvulas. Esses cames possuem um formato de maneira que uma quantidade apropriada de mistura ar-combustível entre no cilindro de uma vez, otimizando a aceleração. Mas quando o motor atinge uma certa RPM, o módulo de controle ativa o que é basicamente um pina que trava os balancins. Isso permite que todos os lobos do came entrem em um arranjo que exerce força sobre os balancins, incluindo aqueles de perfil mais elevado. Isso abre mais as válvulas e otimiza a performance em altas RPMs.

i-DSI

Enquanto isso, o sistema i-DSI foca em obter os mesmos resultados da tecnologia VVT, mas usando uma abordagem diferente. Ao invés de mexer com o design de came para determinar o tempo das válvulas, o i-DSI joga com a temporização das velas de ignição que acendem a mistura ar-combustível assim que ela entra no cilindro. Motores padrão usam velas de ignição para acender o combustível em momentos chave; o i-DSI usa duas por cilindro, arranjadas em um padrão diagonal.

Como o i-DSI funciona

A primeira vela de ignição, localizada próxima à válvula de entrada, solta um faísca assim que a mistura entra no cilindro. Conforme a mistura começa a queimar, a segunda vela de ignição solta mais um faísca, expandindo a chama rapidamente por todo o cilindro para obter uma combustão completa. O tempo entre as sequências de ignição varia de acordo com a velocidade do motor para economia de energia e a máxima potência do motor. Por exemplo, em velocidades de média RPM, o intervalo entre a primeira e a segunda faísca de ignição é mais pronunciado, enquanto em velocidades de alta RPM, o sistema acende as duas velas de ignição quase simultaneamente.

VTEC vs i-DSI

Ambos os sistemas empregam formas ingênuas de basicamente obter a máxima performance de motores relativamente pequenos em todas as faixas de RPM. Enquanto o VTEC é associado a veículos de maior performance, o i-DSI é mais ligado a carros compactos, que ainda necessitam de ter alguma potência por baixo do capô. Ambas as tecnologias servem para seus próprios fins e, assim, é difícil dizer qual das duas é melhor. Contudo, em termos de impacto e influência nos projetos, o VTEC exerce um maior poder, com muitos outros fabricantes tendo suas versões próprias da inovação da Honda, com nomes diferentes.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível