Mais
×

Como criar progressões de acordes com boa sonoridade

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

Toque progressões de acordes com boa sonoridade para adicionar mais cor e densidade à sua música. Elas são muito mais que simples acordes. O segredo para tocar boas progressões é saber como passar de um acorde para o próximo. Qualquer acorde por si só, não importa sua complexidade, não criará música. No entanto, todo acorde tem uma direção para a qual quer se impulsionar. Este impulso é conhecido como "voz guia" dentro da harmonia. Certas notas dentro dos acordes irão, naturalmente, levar à outras notas que existem em outros acordes encontrados em progressões comuns. Usar o impulso de um acorde e decidir as notas dentro dele não é complicado. Conhecimento prévio de teoria musical ajuda imensamente na construção de progressões de acordes.

Instruções

Escreva suas progressões de acordes para preservar suas composições (Photos.com/Photos.com/Getty Images)
  1. Decida se irá tocar em uma tonalidade maior ou menor. Escreva a tonalidade e faça anotações no papel manuscrito para ajudar a lembrar dos acordes. Escolher tocar em uma tonalidade maior ou menor não afetará suas progressões, mas afetará os valores dos acordes, sendo maiores ou menores.

  2. Toque uma progressão de acordes três-seis-dois-cinco-um no instrumento. Em Dó Maior, estes acordes são Mi menor, Lá menor, Ré menor, Sol com sétima e Dó Maior. Esta sequência de acordes é normalmente anotado com algarismos romanos dessa forma: iii, vi, ii, V, I. Os algarismos minúsculos são usados para acordes menores e os maiúsculos para acordes maiores. Em Dó Maior, estes valores maiores e menores ocorrem naturalmente dentro da escala maior. Isto é verdadeiro para todas as escalas maiores. Nas menores, estes acordes serão Mi bemol Maior, Lá bemol Maior, Ré diminuto, Sol com sétima e Dó menor. Os algarismos para a sequência menor são III, VI, ii, V, i. Saber os valores é muito importante para aprender estas progressões de acordes, por quê eles ajudarão a tocá-las de forma confortável em qualquer tonalidade.

  3. Encontre os tons em comum entre os acordes de sua progressão e sustente-os durante a progressão em seu instrumento. Por exemplo, passando de um Mi menor para um Lá menor, a nota Mi é a raiz do primeiro acorde e também a quinta no acorde de Lá menor. Mantenha o Mi como tom comum para transitar suavemente entre os acordes. Movendo-se de um Lá menor para um Ré menor, você pode sustentar o Lá como tom comum. Caso esteja usando sétimas ou nonas, então o Dó e o Mi do acorde de Lá menor podem ser sustentados e usados com o acorde de Ré menor.

  4. Determine suas terças e sétimas em todos os acordes dominantes corretamente. Em prática padrão de harmonia, este método consiste na determinação de terças nos seus acordes dominantes meio tom acima e as sétima meio tom abaixo. Isto significa que o Si no deu acorde de Sol dominante subirá meio tom para Dó e que o Fá descerá meio tom para Mi. Em Dó menor, o Fá desce um tom até o Mi bemol.

O que você precisa

  • Lápis
  • Papel manuscrito
  • Instrumento de harmonia, piano ou guitarra
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article