Dieta para pacientes com problemas renais, câncer e diabetes

Escrito por ts jordan | Traduzido por guilherme rocha
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Dieta para pacientes com problemas renais, câncer e diabetes
Seguir a dieta à risca é fundamental (Visage/Stockbyte/Getty Images)

A presença de diabetes coloca um grau de dificuldade adicional em qualquer estratégia de dieta, já que quase todas aquelas que não são feitas especificamente para esta doença crônica precisarão ser adaptadas, de alguma maneira. Embora desenvolver uma dieta para quem tem, simultaneamente, problemas de rim, câncer e diabetes, seja praticamente um desafiador malabarismo, seguir estas orientações alimentares pode dar certo caso o paciente tenha bastante dedicação.

Outras pessoas estão lendo

Diabetes

Compreender o mecanismo por trás da diabetes é entender como montar uma dieta para compensar a doença com suas características únicas. A diabetes é uma doença que ocorre quando o seu corpo não consegue produzir ou utilizar de maneira correta a insulina — uma substância que o corpo produz para regular o nível de açúcar no sangue. Após consumir uma refeição com carboidratos, a taxa de açúcar no sangue sobe para um nível que vai depender da rapidez da digestão, com carboidratos de digestão rápida causando um aumento mais rápido no nível de açúcar no sangue. Uma pessoa não-diabética libera insulina em proporção adequada para "limpar" o excesso de açúcar na corrente sanguínea. Já no diabético, este processo não ocorre como deveria, levando a um estado potencial de hiperglicemia. Evitar um aumento do açúcar no sangue ao consumir apenas carboidratos de lenta digestão é o principal método para administrar a diabetes através da dieta. Isso pode ser alcançado ao comer alimentos com baixo índice glicêmico — uma tabela que lista diferentes tipos de carboidratos, com um valor atribuído referente à rapidez de digestão. Carboidratos de baixo índice glicêmico incluem frutas, legumes e verduras, além de cereais integrais como trigo, aveia e centeio. Portanto, a fonte de carboidratos em sua dieta de diabetes-renal-câncer deve ter apenas carboidratos de baixo índice glicêmico.

Dieta renal

Consuma uma quantidade limitada de proteínas, sódio, potássio e fósforo para cumprir com as exigências básicas por trás de uma dieta para os rins. Uma dieta renal funciona para reduzir a carga de trabalho dos rins, e a principal maneira de se fazer isto é limitar a ingestão de alimentos nos grupos mencionados anteriormente. Limite sua ingestão proteica para não mais de 40 a 60 gramas por dia, mas não muito menos do que este número, já que o seu corpo precisa de uma quantidade mínima de proteínas para construir e consertar os tecidos. Com relação à ingestão de sódio, nunca coloque sal demais na comida e procure sempre alternativas com baixo teor de sódio nos seus alimentos preferidos para limitar o consumo desta substância. Com relação ao potássio e fósforo, evite os seguintes alimentos: bananas, chocolate, brócolis, café, laranja, passas, tomate, cogumelo, batata, refrigerante, nozes, frango e queijo.

Dieta anti-câncer

Siga os passos anteriores e também obedeça às regras seguintes para criar uma dieta ideal anti-câncer. Segundo a Sociedade Americana do Câncer, uma dieta saudável deve consistir principalmente de grãos integrais, frutas, legumes e verduras, e na redução ao máximo do consumo de gorduras saturadas e trans. Portanto, adequar estas exigências à estrutura de dietas para pacientes renais e diabéticos, que discutimos acima, deverá ser algo fácil. Lembre-se de manter a ingestão de carboidratos de baixo índice glicêmico, evitar os alimentos mencionados anteriormente e manter a sua ingestão proteica baixa e, então, você não terá problemas em atingir o seu objetivo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível