Diferenças entre criptografias de 128 bits e 256 bits

Escrito por bert markgraf Google | Traduzido por luana ribeiro
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Diferenças entre criptografias de 128 bits e 256 bits
A segurança da encriptação de dados depende do tamanho da chave (Chad Baker/Photodisc/Getty Images)

O objetivo da criptografia de informação é limitar o acesso a pessoas que têm permissão para ver os dados. Quando outros querem acessar esses dados, eles precisam quebrar o código. A criptografia tem duas partes: o algoritmo e a chave. A vulnerabilidades do algoritmo e o tamanho da chave, em bits, dão uma indicação do nível de facilidade do código ser quebrado. A criptografia com uma chave de 256 bits é mais segura do que utilizando uma de 128 bits. Como os computadores se tornam mais poderosos, eles podem quebrar os códigos utilizando níveis maiores de criptografia.

Outras pessoas estão lendo

Algorítimo de encriptação

Especialistas em computação que tentam quebrar um código examinam o algoritmo de codificação por vulnerabilidades. Se eles conseguirem determinar como a codificação funciona, então é possível encontrar uma maneira de decodificar os dados, independente da codificação ser de 128 bits ou 256 bits. Programadores foram capazes de encontrar vulnerabilidades nos algoritmos para criptografia GSM, utilizada em telefones celulares, além de encriptação que é utilizada para impedir a cópia de DVDs. Se você conhecer a vulnerabilidade, a criptografia é ineficaz mesmo tendo uma chave longa. Padrões de criptografia comuns, como o "Data Encryption Standard", ou DES, assim como o "Advanced Encryption Standard" ou AES, não possuem vulnerabilidades conhecidas no momento da publicação desse artigo.

Chaves

Se o algoritmo de criptografia for seguro, a única maneira de decodificar os dados é usando a chave correta. A chave é como uma senha e somente as pessoas que estão autorizadas a ver os dados sabem qual é. Aqueles que não estão autorizados podem encontrar a chave correta verificando todas as chaves possíveis, programando computadores para testar todas as possibilidades o mais rápido que eles podem. O tamanho da chave determina o número de possibilidades. Dados criptografados com uma chave de 256 bits são muito mais seguro do que os que utilizam uma criptografia de 128 bits, pois leva muito mais tempo para testar todas as chaves possíveis.

Número de chaves possíveis

O número de possibilidades para uma chave particular é dois elevado a potência n, onde "n" é o tamanho da chave em bits. Uma chave de dois bits pode possuir um ou zero em cada uma das duas posições, o que resulta em quatro, ou dois ao quadrado, possibilidades: 00, 01, 10 ou 11. Uma chave de 10-bit tem 1024 possibilidades, enquanto uma de 56-bit possui mais de 72 quatrilhões de possibilidades. Para os dados encriptados em 256 bits, a quantidade de chaves que são possíveis é elevada ao quadrado novamente. Especialistas em dados acreditam que levaria mais de mil anos para testar essa quantidade de chaves, mesmo com a tecnologia disponível em um futuro próximo.

Decifrando o código

Em 1997, a criptografia de 56 bits parecia segura, mas uma iniciativa utilizando um grande número de computadores foi capaz de testar chaves o suficiente para quebrar um desses códigos após 250 dias. Em 1998, a "Electronic Frontier Foundation" decifrou um código DES de 56 bits em apenas três dias testando diferentes chaves. Já em 2011, mesmo os computadores muito mais potentes não têm sido capazes de quebrar códigos de 128 bits da mesma forma. A codificação 128-bit parece segura hoje, mas a longo prazo, a encriptação de 256 bits suportara melhor os avanços na tecnologia e na velocidade dos computadores.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível