Displasia do quadril

Escrito por adriana boyce-smith | Traduzido por giovana moretti
Displasia do quadril

Raças de porte grande são suscetíveis à displasia

funny dog puppy playing with toy in mouth running image by Paul Retherford from Fotolia.com

Displasia do quadril é uma doença da articulação do quadril que pode afetar animais e humanos. Embora a doença seja um pouco diferente de uma raça para a outra, a história, os sintomas, diagnósticos e até o tratamento são similares.

Outras pessoas estão lendo

Entendendo a articulação de quadril

A articulação do quadril é esférica e ligada ao topo do fêmur, agindo como uma bola e permitindo movimentos rotatórios, e ligada ao osso pélvico, agindo como um soquete. Essas partes são feitas para se encaixarem perfeitamente uma com a outra, e são seguras no lugar por fortes ligamentos e tecidos fibrosos para que se estabilizem. A superfície articular (área onde os ossos se encontram) é completamente suave e amortecida por uma cartilagem esponjosa, que absorve o impacto e o peso do corpo de um animal. Para a lubrificação da articulação, há um fluido.

Displasia do quadril

A displasia do quadril é uma doença ortopédica que se desenvolve quando a articulação está anormal. Essa doença é primariamente genética e ocorre com mais frequência em cães do que em gatos, mais ainda em certas raças de porte grande, tais como os shepherds alemães, retrievers, os São Bernardos e os rottweillers. A displasia de quadril ocorre quando uma separação da bola e do soquete da articulação acontece, fazendo com que elas não se encaixem confortavelmente. Isso causa uma fricção dolorosa, alongamento dos ligamentos vinculativos, inflamação e até artrite.

Sintomas

Diminuição dos movimentos, dificuldade ao andar ou se levantar, deslocamento visível dos ossos do quadril, "pulos" enquanto anda ou corre, e uso limitado das patas traseiras são sintomas clássicos da displasia de quadril.

Diagnóstico

Um veterinário pode checar o animal fazendo um exame completo com raios-x ou uma radiografia dos ossos do quadril e da pelve para determinar se há displasia, o quão severa está e se também há artrite.

Tratamento

Opções de tratamentos não-cirúrgicos para displasia do quadril incluem analgésicos sem prescrição médica, massagem, dieta para perda de peso, terapia na água, o mínimo de exercícios possível e antiinflamatórios. Soluções cirúrgicas incluem substituição completa das articulações do quadril, fusão de ossos, realinhamento ósseo precoce, substituição por articulação artificial e substituição parcial do quadril.

Não deixe de ver

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media