on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

Como distinguir entre liberdade positiva e negativa

Atualizado em 23 março, 2017

Discussões políticas geralmente resultam do conflito entre liberdade positiva e negativa. Liberdade positiva é a habilidade de agir e é frequentemente associada com regras e regulamentações governamentais. Liberdade negativa é a ausência de barreiras para ação. No entanto, essas liberdades às vezes se chocam uma com a outra. Por exemplo, o seu direito de fumar um cigarro enquanto assiste um jogo de futebol entra em conflito com o direito de um asmático de respirar ar limpo durante o mesmo jogo. O asmático está protegido por leis que lhe garantem liberdade positiva de respirar ar puro mas a sua liberdade negativa de fumar é inibida. Similarmente, a liberdade negativa de sua criança de comer sanduíche de pasta de amendoim conflita com as regras escolares para garantir os direitos da sua colega com alergia de evitar produtos de pasta de amendoim. Determinar políticas que respondam a esses conflitos envolve equilibrar as liberdades positivas e negativas.

Instruções

Liberdade de expressão é uma liberdade negativa (Comstock Images/Comstock/Getty Images)
  1. Determine se a liberdade é uma liberdade para fazer algo ou uma liberdade de algo. Se uma certa estrutura ou regra permite atingir seu potencial, isso é uma liberdade positiva. Por exemplo, regras sobre mergulhos seguros limitam sua habilidade de brincar na água, mas o libertam de infantilidades e o permitem atingir seu potencial, o que é liberdade positiva. Por outro lado, a ausência de regras que regem o comportamento de mergulho maximiza a liberdade negativa.

    Loading...
    Diferenciar os tipos de liberdade é importante para saber do que você está tratando (Keith Brofsky/Photodisc/Getty Images)
  2. Considere os agentes envolvidos. Pergunte se o núcleo da liberdade é pessoal ou se envolve outros. Por exemplo, as regras de liberdade negativa dizem que você pode dirigir seu carro a qualquer velocidade em sua própria propriedade, desde que ninguém mais esteja perto o suficiente para se machucar. Os defensores da liberdade positiva, no entanto, gostariam de sugerir que o seu desejo de dirigir rápido seria melhor aproveitado se você aprendesse as regras da corrida segura e se juntasse a uma equipe de corrida. Regras externas o livrariam de sua própria impulsividade e lhe permitiriam atingir o seu potencial.

    Liberdade positiva sempre visa o aproveitamento em prol da coletividade (Michael Blann/Digital Vision/Getty Images)
  3. Foque nas barreiras e ações para distinguir entre liberdades positiva e negativa. Entenda que elas são correlacionadas, então um único ato pode afetar a liberdade tanto de um jeito positivo quanto negativo para diferentes pessoas. Por exemplo, fumar é uma liberdade positiva para o fumante e uma barreira limitante de liberdade negativa para o asmático.

    É preciso encontrar um equilíbrio, pois uma mesma ação pode ter efeitos em diferentes liberdades para diferentes pessoas (Comstock/Stockbyte/Getty Images)
  4. Examine o papel da sociedade e das regras. Os defensores da liberdade negativa argumentam que as regras restringem a liberdade, pelo menos algumas pessoas, mas os partidários da liberdade positiva muitas vezes sentem que um acordo mútuo sobre as regras permite que as pessoas alcancem seu potencial, que é a liberdade positiva. Lembre-se que em situações reais isso pode ficar complicado. Por exemplo, a liberdade de religião é uma liberdade negativa, porque você está livre de barreiras à sua expressão religiosa. No entanto, em 2001, um caso alemão foi ouvido no qual uma professora muçulmana foi convidada a retirar seu lenço de cabeça porque foi visto como proselitismo, tornando-se uma barreira para o conforto dos seus alunos com suas próprias religiões e, portanto, uma restrição à liberdade negativa.

    É preciso analisar os papéis da sociedade e das regras no cenário da interação humana (Hemera Technologies/PhotoObjects.net/Getty Images)
Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...