Efeitos colaterais de altas doses de camomila

Escrito por lisa leppek | Traduzido por bruno souza
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Efeitos colaterais de altas doses de camomila
A camomila romana (perene) e alemã (anual) são parte da família das margaridas (Chamomile (Matricaria recutita) image by Lars Lachmann from Fotolia.com)

Por milhares de anos, desde os tempos das antigas civilizações do Egito, as pessoas têm utilizado camomila devido a seus benefícios à saúde e efeitos medicinais. A planta de camomila do tipo alemã e romana é usada em chás, cremes, pomadas, extratos e cápsulas que controlam a ansiedade, agem como um sedativo, aliviam náuseas e tratam a insônia. De acordo com o Centro Médico da Universidade de Maryland, a camomila também é usada para aliviar desconforto menstrual, problemas digestivos, espasmos musculares, irritações da pele e infecções leves. Embora as ervas sejam um remédio natural para várias doenças, seu consumo excessivo pode produzir uma série de efeitos colaterais.

Outras pessoas estão lendo

Problemas digestivos

De acordo com o site Botanical Online, consumir grandes quantidades de camomila pode causar irritação digestiva ou gastrointestinal. Tomar mais do que a dose recomendada da erva, que é limitada a três ou quatro vezes ao dia, pode causar diarreia, vômitos e náuseas. O Centro Médico da Universidade de Maryland sugere que crianças menores de 18 anos não consumam mais da metade da dose diária recomendada para um adulto. Crianças abaixo de cinco anos não devem consumir mais do que meia xícara de chá por dia, ou vômitos podem ocorrer. A camomila se acumula no organismo, então efeitos colaterais podem surgir com uma dose elevada ou após vários dias. O Nutritional Supplement Educational Centre, nos Estados Unidos, sugere que, se problemas digestivos ocorrem, o consumo de camomila deve ser reduzido ou suspenso e um médico deve ser procurado.

Interferência de medicamentos

Pessoas que tomam anticoagulantes, soníferos, medicamentos antifúngicos via oral, pílulas anticoncepcionais e medicamentos que combatem alergia devem procurar o aconselhamento de um médico antes de fazer uso da camomila para o tratamento de doenças. De acordo com o site WebMD, doses de camomila que excedem a quantidade recomendada podem interagir com essas drogas, reduzindo a sua eficácia ou interferindo na função normal desses medicamentos. Tomar estrogênio juntamente com grandes quantidades de camomila -- ou com doses concentradas (diluição indevida) -- pode diminuir os efeitos das pílulas. Como a camomila tem um efeito cumulativo, tomar altas doses diárias da erva pode inibir drasticamente o funcionamento adequado de certos medicamentos.

Aborto espontâneo

Mulheres grávidas podem utilizar camomila para aliviar enjoos matinais, náuseas e vômitos, mas se consumida em grandes quantidades concentradas, a erva pode ser prejudicial para a gravidez. De acordo com o site Herbal Safety, embora o FDA, órgão do governo dos Estados Unidos que regulamenta alimentos e medicamentos, tenha rotulado a camomila como "geralmente reconhecida como segura", mulheres grávidas devem seguir as recomendações de dosagem exata ou consultar seus médicos antes de consumir a erva, visto que elas estão sob o risco de apresentar contrações uterinas precoces que podem resultar em aborto espontâneo .

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível