Os efeitos do curare no impulso nervoso

Escrito por suzanne fantar Google | Traduzido por luiz afonso de oliveira moura santos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Os efeitos do curare no impulso nervoso
Os nervos controlam os músculos por meio de impulsos nervosos (muscle 54 image by chrisharvey from Fotolia.com)

Apesar do curare ser um veneno em potencial, textos médicos, incluindo o livro "Goodman & Gilman's Pharmacological Basis of Therapeutics", concordam em uma coisa: a descoberta dos seus efeitos no impulso nervoso foi uma marca para a prática da anestesia, o que abriu caminho para a descoberta de relaxantes musculares melhores e mais seguros.

Outras pessoas estão lendo

Descrição

O curare é um termo genérico para o veneno de flechas na América do Sul, geralmente proveniente dos vegetais strychnos toxifera ou chondrodendron tomentosum. Também conhecido como tubocurarina, o curare funciona como um bloqueador neuromuscular ou relaxante muscular.

Local de ação

O curare age na junção entre o nervo e o músculo para bloquear a transmissão dos impulsos nervosos. Os impulsos nervosos são mensagens eletroquímicas que propagam pelas fibras nervosas e musculares para produzirem uma ação.

Mecanismo de ação

O curare compete com a acetilcolina por receptores nas células musculares. A acetilcolina é um mensageiro químico que normalmente transmite impulsos nervosos e ativa receptores musculares.

Efeitos

Quando o curare se liga no lugar da acetilcolina, os receptores não ficam ativados, causando perda da função muscular, paralisia e possível morte. A dosagem e os intervalos entre as doses determinarão a gravidade dos efeitos do curare.

Relação de tempo

O curare imobiliza os músculos minutos após a sua injeção. Entretanto, os seus efeitos são reversíveis e não causam danos às fibras nervosas.

Envenenamento por curare

Drogas anticolinesterase, como a fisiostigmina e a neostigmina, podem reverter os efeitos do curare. Essas drogas bloqueiam a degradação da acetilcolina na junção neuromuscular; assim, as moléculas de acetilcolina ficam em maior número e podem ativar receptores musculares desocupados.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível