Estimulantes de apetite à base de ervas

Escrito por jacqueline lerche | Traduzido por ana rodrigues
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Estimulantes de apetite à base de ervas
Folhas de dente-de-leão ajudam a estimular o apetite (dandelion image by Photosani from Fotolia.com)

A perda do apetite pode ser causada por terapias médicas, mudanças no paladar, uma sensação de saciedade e desconfortos digestivos como náuseas e constipações, de acordo com a Universidade de Indiana, dos Estados Unidos. A condição é comum em doenças degenerativas como o câncer. A perda de apetite também afeta os idosos e pode ser induzida por doenças, depressão e dor dental, de acordo com a Universidade do Estado de Oklahoma, também nos EUA. Esse é um sério problema de saúde e pode ser tratado com ervas. Consulte o seu médico antes de tomá-las.

Outras pessoas estão lendo

Dente-de-leão

As folhas das plantas de dente-de-leão atuam como um estimulante de apetite, de acordo com o Centro Médico da Universidade de Maryland. O dente-de-leão alivia problemas digestivos, como constipação e uma sensação de saciamento que reduzem o apetite. A erva também pode auxiliar no restabelecimento do bom funcionamento da vesícula biliar e do fígado, facilitando a digestão. Ela pode ser especialmente útil, porque fornece uma fonte de vitaminas e minerais que podem faltar em pessoas com a perda de apetite. As folhas de dente-de-leão podem ser tomadas como chá, três vezes por dia, ou em um extrato padronizado de 500 mg.

Garra do diabo

A garra do diabo tem sido usada na África do Sul e em Madagascar por vários milênios. Ela não só atua como um estimulante de apetite, mas também diminui a inflamação e a dor. A dor não tratada ou incontrolável pode contribuir para o problema, de acordo com a Universidade de Indiana. Como o dente-de-leão, a garra do diabo também ajuda a melhorar a digestão e pode ser tomada como um tônico. Ela é consumida em cápsulas, comprimidos ou em forma de chá. Doses para adultos incluem até 250 mg tomados três vezes ao dia.

Cardo-santo

O cardo-santo é um estimulante do apetite e tônico digestivo. Os benefícios desta erva são obtidos quando ela é ingerida como uma bebida, geralmente fabricada como chá e consumida três vezes por dia. Embora mais pesquisas sobre esta erva sejam necessárias, o cardo-santo também pode ajudar no tratamento do câncer e problemas inflamatórios. Esta erva não é recomendada durante a gravidez ou a amamentação e não deve ser usada por pessoas com úlceras ou condições relacionadas com acidez no estômago, de acordo com o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos.

Ginseng

A erva ginseng tem sido tradicionalmente usada como um estimulante do apetite. Tomar injeções dela durante a quimioterapia pode ajudar pacientes a ganhar peso. Além de seus efeitos estimulantes do apetite, o Instituto Nacional de Saúde dos EUA informa que não há boas evidências científicas mostrando os benefícios do ginseng na melhora da função do sistema imunológico. Até 200 mg da erva podem ser tomados em forma de cápsula de uma a duas vezes ao dia. Ela costuma ser consumida por três semanas, seguidas por uma pausa de uma ou duas semanas antes de retomar a dosagem.

Açafrão-da-índia

Embora mais pesquisas sejam necessárias, o açafrão-da-índia é usado para estimular o apetite, de acordo com o Instituto Nacional de Saúde dos EUA. Tradicionalmente, a erva tem sido utilizada para tratar problemas digestivos agudos e crônicos. Adultos podem tomar doses de 450 mg diariamente. Cuidados devem ser tomados com esta erva, já que a ingestão de altas doses a longo prazo pode causar irritação no estômago. Além disso, ela pode reduzir a coagulação sanguínea e pacientes com doenças relacionadas ao nível de açúcar no sangue devem consumi-la sob a orientação de um médico.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível