×
Loading ...

Como uma estrela do mar se regenera?

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

Estrelas do mar possuem a habilidade de regenerar braços perdidos - e até partes do corpo - depois de se machucarem. Elas fazem isso para curar ferimentos e se reproduzirem. Se você cortar uma estrela do mar em cinco partes, cada uma delas contendo um braço original e um segmento de seu braço central, cinco novas estrelas do mar crescerão.

Diversos espécimes de estrela do mar podem regenerar membros perdidos (Ablestock.com/AbleStock.com/Getty Images)

Processo regenerativo

Estrelas do mar se regeneram através de um processo de três fases. A fase de reparos cura a ferida exposta. Depois dela, começa a fase regenerativa. Durante ela, o corpo da estrela do mar cria novas células e inicia o processo de crescimento. Finalmente, durante a fase regenerativa avançada, começa a proliferação ampla de células. Fatores de crescimento naturais determinam os mecanismos responsáveis pela formação de padrões durante a fase final. Se qualquer coisa interferir ou causar desvios deste padrão enquanto a estrela do mar se regenera, o resultado final pode ficar deformado.

Loading...
Um desvio durante a fase regenerativa produz formações de membros adicionais e assimétricos (Photos.com/AbleStock.com/Getty Images)

Auto-clonagem

A reposição de membros perdidos não é a única maneira por que uma estrela do mar se regenera. Elas também podem se reproduzir assexuadamente ao retirar pedaços de seus próprios corpos. Cada um destes segmentos tem o potencial para criar um novo animal que é geneticamente idêntico a outros vindos do mesmo animal. Estrelas do mar também usam esta técnica para clonarem-se depois de um ataque ou ferimento que separe seus corpos em segmentos - era comum que pescadores de ostras cortassem estrelas do mar antes de retorná-las ao mar, achando que estavam matando os animais enquanto, na realidade, aumentavam sua população.

Disco central

Na maior parte das vezes, uma estrela do mar não pode se clonar, a menos que o clone contenha parte do disco central (que, como diz o nome, é a parte central do corpo da estrela do mar). Um braço cortado com parte do disco central criará um clone, mas uma parte cortada longe do centro não o fará. Mesmo assim, um braço cortado criará algumas vezes tecido de braço adicional.

Regeneração sem o disco central

Ainda que clonagem sem o disco central seja bastante atípica, pesquisadores já a observaram na espécie Linckia diplax. Os braços longos e grossos cortados desta espécie podem gerar um novo disco central pequeno com quatro pequenos braços, que então crescem até o tamanho completo. Cientistas não têm certeza se essa habilidade está presente apenas em membros intencionalmente descartados, como na reprodução assexuada, ou se um membro cortado durante um ataque pode também gerar um novo.

Restos secos de Linckia diplax mostram seus membros longos e espessos (Dynamic Graphics/Creatas/Getty Images)
Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...