×
Loading ...

Etiqueta relacionada a anéis de sinete

Atualizado em 17 abril, 2017

Os anéis de sinete não são mais restritos a pessoas de família nobre ou com brasão; qualquer pessoa pode usar um, se quiser. No entanto, ainda existem várias regras de etiqueta, como, por exemplo, em qual dedo usá-lo ou o que mostrar nele. Os anéis de sinete ainda hoje apresentam um significado e simbolismo.

Um anel de sinete pode mostrar um brasão de família (the ring for thumb and the rings for marriage image by laviniaparscuta from Fotolia.com)

Função

Os anéis de sinete eram usados ​​como um sinal de identidade pessoal. Deveria ter um brasão da família ou brasão de armas, e o portador podia carimbá-lo em cera quente para assinar um documento ou selar uma carta -- fazendo uma "assinatura". Hoje, não são mais utilizados para esta finalidade, mas ainda podem transmitir identidade. Muitas vezes com um brasão, eles são um sinal da história da família e da tradição.

Loading...

História

Os anéis de sinete originaram-se na Roma antiga. A etiqueta que rege esses anéis costumava ditar que eles só poderiam ser usados por pessoas de um certo nível, e o anel deveria ser removido do dedo do usuário após sua morte. Era considerado de mau gosto usar mais de um anel. Eles poderiam descrever a personalidade de um indivíduo, em vez de sua família. Por exemplo, o Imperador Pompeu usava um anel que mostrava um leão carregando uma espada.

Geografia

A etiqueta relacionada aos anéis de sinete varia ao redor do mundo. Na Bélgica, os homens e mulheres os usam no dedo mínimo de sua mão esquerda; já na Inglaterra e na Irlanda, só os homens o fazem. Na Suíça, os homens os usam no dedo anelar de sua mão direita, enquanto na França, os homens os usam no dedo anelar de sua mão esquerda e as mulheres, no dedo mínimo de sua mão esquerda.

Significado

Independente de mostrar ou não nobreza, ou até mesmo realeza, os anéis de sinete ainda hoje podem ter importância. A etiqueta no Brasil não é rigorosa -- depende da natureza a qual pertence o anel, o mais comum é usá-lo no dedo mínimo de qualquer uma das mãos, tanto para homens como mulheres, mas ainda pode ser sinal de família, nobreza e lealdade. É possível até mesmo voltar aos costumes da Roma Antiga e usá-lo para mostrar a personalidade de um indivíduo e não apenas um brasão de família.

Tradições

Em certas situações, é importante saber a etiqueta correta relacionada a esses anéis. Por exemplo, ao encontrar o papa, é educado beijar seu anel (conhecido como o anel papal, ou o Anel do Pescador). Não fazê-lo, a menos que o papa comece com um aperto de mão, é um sinal de grande desrespeito. A etiqueta também sugere que é necessário beijar os anéis de certos membros da nobreza europeia ao cumprimentá-los, mas isso deixou de ser praticado em grande parte das famílias.

Loading...

Referências

Recursos

Loading ...
Loading ...