×
Loading ...

Como evitar o tédio na aposentadoria

Getty Images

Introdução

Depois de muitos anos de trabalho, quando chega a hora da tão esperada aposentadoria, muitas pessoas acabam entediadas ou até mesmo deprimidas. Essa situação é comum, já que depois de uma vida inteira dedicada a uma atividade profissional é compreensível não saber o que fazer com o tempo livre. Mas existe uma grande variedade de atividades que podem ocupar o tempo de quem está aposentado, além de se transformar em grande prazer e benefício para a saúde. Afinal, ficar em casa como se não fosse mais capaz de fazer nada é uma ideia ultrapassada.

Photos.com/Photos.com/Getty Images

Trabalhe por opção

Essa dica pode parecer estranha para algumas pessoas: continuar trabalhando mesmo quando não precisa mais. Quando se trata de uma escolha, e não uma obrigação, trabalhar depois da aposentadoria pode ser muito bom. Afinal, você poderá colocar o prazer acima da obrigação, com horários mais flexíveis e menos estresse. De acordo com o Portal Unimed, os benefícios de continuar trabalhando -- desde que você tenha saúde e disposição -- são muitos, incluindo ganhar uma renda extra para complementar a aposentadoria, exercitar o cérebro e manter o contato com colegas da mesma área.

Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Envolva-se com a comunidade

Um dos principais fatores para evitar o tédio e manter-se ativo é cultivar uma boa vida social. Para isso, você pode envolver-se com a comunidade onde vive. Assim, aproveite o tempo livre para conhecer melhor seus vizinhos e estreitar laços com eles -- o que não costumamos fazer quando estamos presos à uma rotina frenética de trabalho. Procure atividades oferecidas no seu bairro ou condomínio, ou organize você mesmo eventos e reuniões. Se você for religioso, participe de eventos na igreja local. Ou tenha um papel mais ativo na associação de vizinhos ou de condôminos, por exemplo. Busque formas de se sentir útil e interagir com quem vive ao seu redor.

Comstock/Comstock/Getty Images

Pratique hobbies

Retome algum hobby que você tinha deixado adormecido ou procure um novo para cultivar. Se não souber o que lhe dá prazer, experimente diferentes atividades até encontrar aquela que mais lhe agrada. Pode ser clube de leitura, jardinagem, pescaria, pequenos reparos na casa, pintar, desenhar, esculpir, fazer mosaicos, colagens, costurar, cozinhar, tocar um instrumento musical etc. Você vai descobrir como é satisfatório aprender uma técnica e fazer algo só para você, sem se preocupar com outras pessoas. Em alguns casos, seus projetos também podem ser uma fonte de renda -- por exemplo, você pode pintar peças de louça à mão e vendê-las depois.

Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images

Faça trabalho voluntário

Já que trabalhar não é mais obrigatório, que tal dedicar-se a ajudar os outros? Fazer trabalho voluntário pode ser uma oportunidade de compartilhar o conhecimento que você acumulou durante a vida, fazer amigos e aprender coisas novas. Os tipos de trabalho variam de acordo com o lugar onde você vive e as instituições presentes na região, mas podem incluir ajudar crianças com as tarefas escolares, auxiliar jovens e desempregados a desenvolver habilidades empregatícias, aulas de idiomas ou música, distribuir comida para moradores de rua, vender roupas em bazar de caridade etc.

Jupiterimages/Photos.com/Getty Images

Viaje

Se você tiver boas condições de saúde e conseguir economizar um pouco de dinheiro, por que não aproveitar o tempo livre para viajar? Desde passeios curtos por cidades próximas ou roteiros mais longos no exterior, você sempre pode encontrar novos lugares interessantes. Se tiver um cônjuge, parente ou amigo que queira ir com você, ótimo! Mas se não tiver, não deixe de viajar por causa disso. Hoje em dia, muitas agências de viagem oferecem pacotes específicos para pessoas com mais de 50 anos, por exemplo. Uma mudança de cenário pode ser o que você esteja precisando.

Comstock Images/Comstock/Getty Images

Entre em contato com a natureza

Nas grandes cidades, o dia a dia de trabalho normalmente não deixa muito tempo para aproveitar a natureza. Se tiver boas condições físicas ao se aposentar, aproveite para passar o maior tempo possível fora das quatro paredes com que está acostumado, de preferência em um agradável parque. Se viver perto do campo ou da praia, melhor ainda. Se não for o caso, você ainda pode planejar piqueniques ao ar livre, passeios de bicicleta, pescarias, caminhadas, jardinagem etc. Entrar em contato com a natureza faz bem ao corpo e à mente.

ICHIRO/Digital Vision/Getty Images

Estude

Nunca é tarde para aprender coisas novas. Muitas pessoas entram em cursos universitários depois de se aposentar, aproveitando a experiência de vida para tirar mais proveito do estudo. Você também pode fazer cursos curtos, com o objetivo de aprofundar determinados temas ou desenvolver novos interesses. Estude uma nova língua, aprenda a tocar um instrumento ou se matricule em cursos de extensão oferecidos em alguma universidade local, museus ou centros cívicos. Além de adquirir uma nova habilidade, a oportunidade de trocar ideias com outras pessoas, sejam elas da mesma idade que você ou mais novas, será muito enriquecedora.

Ableimages/Digital Vision/Getty Images

Use a tecnologia como aliada

Entre os cursos que você pode fazer, estão os relacionados à informática. Se durante sua vida profissional você não precisou usar computadores ou teve apenas um contato superficial com a tecnologia, esse pode ser o momento de aprender a dominar essas ferramentas. Existem muitos cursos básicos de informática voltados para pessoas da terceira idade, onde os instrutores oferecem a orientação necessária para perder o medo de computadores e outros equipamentos. Caso você já tenha uma noção, pode estudar para dominar recursos que sejam úteis para você nessa nova fase, como um serviço de criação de blogs, onde você poderá escrever poesias ou vender seus projetos de artesanato.

Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images

Mantenha o corpo saudável

Por fim, não se esqueça que é importante manter não só a mente ativa, como também o corpo. Faça uma avaliação com um médico de confiança para determinar que tipo de esforço físico você pode fazer e procure lugares que ofereçam aulas que lhe interessem. Outra opção é reunir um grupo de amigos para praticar um esporte juntos. Dependendo do seu condicionamento físico, você pode escolher esportes mais tradicionais como futebol, basquete e vôlei; ou praticar atividades de menor impacto como ioga, tai chi chuan ou pilates. Qualquer que seja a atividade escolhida, além dos benefícios físicos, aproveite o aspecto de sociabilização.