Como é feita a borracha a partir de seringueira?

Escrito por patrick gleeson, ph. d., registered investment adv | Traduzido por leonardo medina
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como é feita a borracha a partir de seringueira?
Pilhas de pneus de borracha (tower of tires image by Lario Tus from Fotolia.com)

As seringueiras originalmente só existiam no Brasil. As tentativas de exportar mudas no século XIX fracassaram, mas, posteriormente, deram certo. Atualmente, existem plantações comerciais nos trópicos do mundo todo: América Central, África e Sudeste Asiático. Seu nome científico, Hevea brasiliensis, reflete a origem brasileira. O nome seringueira surgiu quando os portugueses viram objetos pontiagudos (como seringas) nas mão dos índios. Atualmente, cerca de 70% da produção de borracha é feita sinteticamente do petróleo.

Outras pessoas estão lendo

Plantações comerciais de seringueiras

As plantações comerciais dependem do enxerto de brotos, uma espécie de clonagem para produzir mudas com características desejáveis​​. As seringueiras adultas chegam a ter 30 m de altura. Atingem a maturidade em cerca de dez anos, mas a coleta do látex pode começar um pouco mais cedo, depois de aproximadamente cinco a oito anos.

Látex e seiva

A borracha como produto se origina do látex -- em geral, erroneamente descrito como a seiva da seringueira. A seiva vem de dentro do tronco e não tem aplicação comercial. Fora da camada interna da árvore, no entanto, há outra camada de condutos na casca contendo látex, uma goma fluida que é a fonte da borracha natural.

Coleta de látex

Para colher o látex da seringueira, coloca-se uma longa fita de metal ao redor do tronco em espiral descendente gradativa com início a cerca de um metro do chão. Em seguida, um corte longo é feito com cerca de dois terços da espessura da casca e ao longo de toda a borda da fita. Depois disso, executa-se um canal ao longo do comprimento do corte e, então, é feito um canal vertical seguindo cerca de 60 cm para baixo no tronco. Na parte inferior do canal, amarra-se um recipiente. O látex escoa do sulco e segue pelo canal até cair no recipiente.

Os primeiros compostos de borracha

A borracha tinha utilidade limitada até meados do século XIX, quando Charles Goodyear por acaso descobriu o processo que atualmente conhecemos como vulcanização. Antes da descoberta de Goodyear, o látex escorria e ficava mole no calor e endurecia demais quando fazia frio.

Goodyear descobre um processo de estabilização

Os historiadores em geral atribuem a Goodyear a invenção da vulcanização; mais precisamente, ele a descobriu por acaso, quando derramou uma mistura de látex, chumbo e enxofre em um fogão quente. Quando tirou, ele notou que o composto havia se estabilizado em uma substância firme, porém maleável. Toda borracha natural atualmente deriva de alguma forma do processo de vulcanização original de Goodyear. A palavra se origina do nome romano, Vulcano, para o deus grego Hefesto, um deus do fogo que era hábil em ferraria.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível