Como são feitos os carros de controle remoto?

Escrito por adam cloe | Traduzido por allan magalhães
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como são feitos os carros de controle remoto?
Existem vários tipos de carros de controle remoto (Ryan McVay/Lifesize/Getty Images)

Outras pessoas estão lendo

Como eles funcionam

Um carro de controle é controlado através de sinais de rádio. Eles consistem de duas partes: o controle e o próprio carro. O controle (que em alguns casos é um volante e um gatilho) envia sinais de rádio. Esses sinais são interpretados pelo receptor do carro, que envia sinais ao motor. Existem vários modelos de carros de controle remoto, como os mais simples, que podem apenas parar e seguir, e o mais complexos, que podem participar de corridas em pistas especiais. A construção, a modificação e as corridas de carros de controle remoto são um hobby popular.

Tipos de carros

Existem dois tipos principais de carros de controle remoto. O primeiro é classificado como um brinquedo. Eles são pré-montados e encontrados em lojas de eletrônicos. Esses modelos são geralmente elétricos e mais simples. É difícil repará-los e são feitos para serem usados até quebrar. Os carros mais complexos e sérios são classificados como peças de hobby. Eles podem ser comprados já montados ou em partes. Os modelos já prontos precisam de poucos ajustes, mas muitas vezes não possuem controle de motor e de velocidade. Já a maioria desses carros são construídos peça por peça, o que permite o uso de partes e controles customizados, em que o sinal de rádio pode ser tão simples ou complexo quanto o usuário desejar. Os sinais podem ser enviados para rodas individuais para que haja performance competitiva.

Tipos de motores

O motor usado em um carro de controle remoto depende da performance desejada. Normalmente, os carros de brinquedo utilizam um motor elétrico, que sacrifica potência por uma resposta mais sensível. Os carros que utilizam óxido nitroso são bastante usados entre os entusiastas. Eles funcionam de maneira semelhante aos carros de tamanho real e tendem a possuir um tempo de resposta maior. Neles, a potência máxima ocorre em velocidades médias ou altas. Os carros que utilizam óxido nitroso não precisam ser recarregados, com exceção do reabastecimento. Os modelos a gasolina utilizam uma mistura de gasolina e óleo, e são geralmente mais caros. Eles precisam de pistas maiores e tendem a ter velocidades máximas menores. Contudo, eles precisam de menos combustível quando comparados com os modelos elétricos e com os que utilizam óxido nitroso. Eles também são mais viáveis e precisam de menos manutenções e ajustes do que os modelos para competição que utilizam óxido nitroso.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível